Expectativas para a E3 2018

Finalmente aqui estamos, na semana mais mágica do ano pros videogames. E esse ano com uma quantidade maior do que o normal de conferências (algumas que nem listei aqui inclusive). Mantendo a tradição, dessa vez nos acrescimos do segundo-tempo, bora pras expectativas pra Electronic Entertainment Expo de 2018!!!

EA: 09/06 as 15h (Horário de Brasília)

Constantemente a menos celebrada das grandes conferências, ano passado a EA ainda teve anuncios interessantes com A Way Out e Anthem e acho que esse ano em termos de anúncios e premieres pode ser até uma melhor conferência.

Sea of Solitude é um jogo que intrigou muita gente no seu anuncio de que seria publicado pelo selo EA Originals e que vimos pouquíssimo até aqui, então provavelmente vamos ter um trailer ou algo do tipo pro titulo. Outro jogo que vai aparecer via EA Originals é Unravel, que vai ganhar uma sequência durante a confêrencia. Uma potencial surpresa é o primeiro jogo original da Motive Studios, estúdio comandado pela Jade Raymond no Canadá (que abriu uma segunda localidade recentemente. Tudo indica que seria um action-adventure de mundo aberto, e pelo que ouvi por ai seria algo baseado em uma cidades contemporâneas (tipo GTA ou Watch Dogs). Quem sabe essas dúvidas são sanadas nesse Sábado.

A maior dúvida durante o show da EA fica em relação as propriedades de Star Wars. O jogo de codinome ”Ragtag” da Amy Hennig foi transferido para a EA Vancouver depois do fechamento da Visceral pra ser reformulado, então não deve aparecer. Mas um outro projeto que vem sendo feito na Califórnia pela Respawn Entertainment, pode ser o grande momento da conferência. O jogo está sendo dirigido dirigido por Stig Assmussen (diretor de God of War 3 e do cancelado ”Darkside” da Santa Monica Studio) e é aparentemente um jogo de ação em terceira pessoa, com combates envolvendo blasters e sabres de luz, então não precisa de muito para impressionar.

Além disso suspeitos já esperados como Battlefield (nesse ano com o V), Anthem (que vai ser um dos focos da conferências) ,FIFA e Madden vão dar as caras. Esse ano, nada de Need for Speed.

Ah, tem também o sonho que nunca morre

#SKATE4

XBOX: 10/06 as 17h (horário de Brasília)

-O FORMATO
No ano passado a Microsoft trouxe uma quantidade expressiva de jogos pra sua conferencia. Todo tipo de genero e escopo esteve presente no telão do Galen Center e eles devem repetir o formato esse ano no Microsoft Theater. Indies, jogos de médio porte e os badalados  AAA devem prencher essa conferência. A gente só espera que aqueles diversos rótulos que indicam tipos exclusividades diferentes sejam menos confusos

FIRST PARTY: A Trindade

Nós vamos começar a conferencia com dois projetos first party já anunciados. Ori and the Will of the Wisps e Crackdown 3. O primeiro provavelmente vai receber um novo trailer, provavelmente datado para algum mês do ultimo quarto do ano ou pro inicio de 2019. O segundo foi adiado recentemente, mas deve ainda aparecer. Sea Of Thieves deve ter presença com planos de DLC também.

Em termos de anúncios, existe uma chance boa de a trindade das propriedades da Microsoft aparecerem com projetos novos nessa mesma conferencia. Forza Horizon 4 já até recebeu classificação indicativa aqui no Brasil, e alguns rumores botam o cenário do jogo como o Japão ou o UK. Gears pode aparecer de duas formas, uma sequência tradicional (que inclusive estava naquela listinha do Wall-Mart) ou na forma de um spin-off com elementos táticos, rumor que apareceu recentemente. Se fossemos olhar a escala tradicional de desenvolvimento da franquia, Halo ”6” (ou Infnity) deveria ser lançado esse ano, mas acredito que muita coisa mudou para o estúdio desde Halo 5: Guardians e isso vai refletir no titulo também. Um anuncio esse ano, para um release no próximo é o que eu vejo como maior possibilidade.

Acho que existe a possibilidade também de vermos projetos em estados mais prematuros de desenvolvimento, algo que a Microsoft usualmente evita. Isso porque muito da narrativa em cima do console hoje (que inclusive eu acho um pouco exagerada) se deve a seus projetos first-party e talvez ela queira manter o seu publico tranquilo em relação a isso. Existem rumores sobre a volta de Perfect Dark, talvez via uma colaboração da Coalition e o estúdio Splash Damage, e eu adoraria se eles pegassem a propriedade e fizessem algo mais parecido com um immersive sim. Tem também o papo de um reboot de Fable acontecendo no novo segundo estúdio da Playground Games por exemplo. Com certeza um projeto ainda na sua infância, mas um teaser só pra tirar esse peso das costas (e para ajudar o estúdio a recrutar pro projeto também) não me parecem impossiveis. Inclusive existem alguns indicios que talvez a Microsoft esteja comprando o estúdio Britânico, então podemos ouvir algo sobre isso também. Pode ser que até mais anúncios de novos estúdios por parte da Microsoft aconteçam.

THIRD PARTY: Qualidade e Quantidade

Acho que esse ano a presença third-party que foi massiva em 2017 com jogos de todos os escopos, vai ser ainda mais significativa em termo do peso dos jogos apresentados. Metro Exodus e Anthem devem repetir a presença do ano passado com novos trailers e o Assassin’s Creed do ano pode ser apresentado pela primeira vez novamente aqui também, esse ano com Odyssey, a Bandai Namco que nós ultimos anos sempre teve presença pode aparecer com Code Vein e Soulcalibur VI,  Shadow of the Tomb Raider deve ter finalmente gameplay revelado aqui e Kingdom Hearts III pode repetir a tática de FFXV em 2016 e aparecer tanto na Microsoft quanto na Sony

De jogos third-party ainda não anunciados tem alguns que tenho ouvido sobre nos ultimos anos que talvez sejam anunciados nessa semana. Dying Light 2, Splinter-Cell, Borderlands 3 (Nunca acredite no Randy Pitchford) e o P7 da Remedy são fortes candidatos.

Um dos jogos mais esperados da feira pode pipocar aqui também. Shadows Die Twice (que não é Bloodborne 2) da Japonesa From Software foi anunciado 6 meses atrás no The Game Awards, e algo que tenho ouvido constantemente é que o jogo vai ser publicado em parceria com uma publisher Ocidental (pessoalmente estou na dúvida entre a trinca EA, Bethesda e Activision) e introduzir o projeto de forma mais completa pro público faria bem a imagem da Microsoft em relação a jogos Japoneses. E esse não deve ser o único reveal da From Software dessa semana…

BETHESDA: 10/06 ás 22e30h (horário de Brasília)

Contrariando muita gente a Bethesda continua como uma apresentadora recorrente na E3, e segundo seu diretor de relações publicas Pete Hines, esse ano deve ser o maior show da publisher até aqui. E talvez ele não esteja mentindo, uma vez que anúncios curiosos de RAGE 2 e Fallout 76 foram feitos nas semanas antes a conferência. Gameplays extensivos de ambos são esperados para o show no domingo. Fallout Shelter para PS4 também vazou por conta dos troféus terem subido na PSN, então uma anuncio (para todos os consoles) dessa natureza é esperado.

Além disso, DLC’s de Prey e talvez de Evil Within 2 podem dar as caras, talvez recebendo até releases stand-alone como foram com Wolfenstein : The Old Blood e Dishonored: Death of the Outsider

Em termos de novos anúncios, dois projetos com certeza fariam do show o maior da empresa de Maryland até aqui. Doom 2 com certeza é um projeto que esta sendo trabalhado na id Software, e apesar de não ver um release esse ano (talvez nem no próximo) um anúncio com um teaser igual Dishonored 2 ou Prey receberam em 2015 e 2016 seriam o bastante. O outro seria o mítico Starfield. Desde 2012 a Bethesda vem registrando esse nome para diversos usos, indicando inclusive que seria algo grande a ponto de gerar licenciamento e produtos cross-midia. Ninguém sabe o que mas uma nova IP da Bethesda Games Studios sempre vai ser extremamente excitante.

SQUARE ENIX: 11/06 as 14h (horário de Brasília)

Três anos depois a Square-Enix volta com um showcase para a E3, dessa vez com algo no formato mais parecido com uma Nintendo Direct.

Nós já tivemos alguns jogos ou anunciados ou vazados que vão com certeza marcar presença no showcase. Shadow of The Tomb Raider, Kingdom Hearts III, Octopath Traveler, Dragon Quest XI e Just Cause 4,  estão nessa situação. Outro jogo que já foi anunciado e que espero finalmente ter mais inforamções sobre é Left Alive, shooter em terceira pessoa que faz parte da franquia Front Mission e que lembra bastante Metal Gear pelo pouco que vimos, inclusive tendo design de personagens assinado por Yoji Shinkawa.

Acredito também que vamos finalmente ter o grande reveal dos jogo dos Vingadores, projeto da Crystal Dynamics com auxilio da EIDOS Montreal. Pouquissimo se sabe sobe o projeto desde seu anuncio em 2017, mas aparentemente ele vai ter algum componente online. Seria bem dahora se fosse algo co-op onde os jogadores pudessem escolher diferentes heróis do grupo e colaborar em missões, algo tipo Ultimate Alliance mas com uma perspectiva mais tradicional de terceira pessoa e bem mais dinheiro envolvido.

Outras premieres que podem acontecer são da sequência de Life Is Strange, confirmada pela Dontnod em 2017 e do fruto da colaboração entre Square e a Polonesa People Can Fly (Bulletstorm, Gears of War: Judgement), possivelmente chamada Outriders

Sobre Final Fantasy, eu acho mais provável a Square mandar um daqueles teasers em CG sobre Final Fantasy XVI do que ter alguma coisa de FFVII Remake.

UBISOFT: 11/06 as 16h (horário de Brasília)

A Ubi é talvez a empresa mais consistente no conteudo das suas press conferences. Sempre temos um mix entre gameplay de jogos dos anos anteriores, premiere de jogos anunciados um ou dois meses antes, e algumas surpresas.

Skull & Bones, Starlink e Beyond Good & Evil 2 vão preencher a primeira cota. Assasins Creed Odyssey e The Division 2 entram na segunda, o primeiro com uma data ainda pra esse ano e o segundo com uma data pro primeiro trimestre de 2019.

Nos resta a categoria das surpresas. Eu comentei sobre Spinter Cell aparecer no showcase da Xbox, mas pode ser que a Ubi prefira guardar uma supresa tão grande pra seu próprio evento. Watch Dogs 3 é um forte possibilidade de novidade também. Acho que o mais interssante nessa categoria vão ser projetos  que não tem nem como tentarmos prever como foram titulos menores nos ultimos anos Valient Hearts, Child of Light, Grow Up, Trials of The Blood Dragon e Trasnference, e também novas sempre alguma nova IP de maior expressão como tem sido desde o começo da geração.

No geral a expectativa pra Ubi é sempre a mesma, um show divertido (com Just Dance de abertura também) e na estrutura já conhecida da gigante francesa.

PLAYSTATION: 11/06 as 22h (horário de Brasília)

ESTABELECENDO EXPECTATIVAS
Esse ano a Sony resolveu adiantar alguns conteúdos da sua conferência na E3. Nós vimos cobertura de Days Gone (que recebeu até data) e Dreams durante as ultimas semanas e não espero presença desses dois no showcase. Além disso ela afirmou que mostrará Death Stranding, The Last of Us Part II, Ghost of Tsushima e Spider-Man durante o show. Se eu tivesse que chutar algo aqui, diria que ”Part II” vai ser o jogo de abertura (acompanhado pelo Gustavo Santaolalla tocando alguma música da trilha sonora) e por ser o jogo com a mistica mais bizarra de todas, Death Stranding fica com o encerramento da apresentação. Acho que a maior razão da Sony adiantar esses conteúdos é estabelecer a expectativas do publico em relação a anúncios first-party, porque…

-FIRST PARTY: Japão e VR
Em 2017 as maiores criticas a apresentação da Sony vieram da falta de novidades em relação a software tradicional first-party da empresa, e sinceramente eu espero algo parecido em 2018. Isso porque se olharmos pros estúdios internos dela, quase todos já tem seus planos claros, seja os que já tem produtos anunciados ou os que despacharam jogos recentemente. No mesmo passo se encontram seus parceiros externos usuais no desenvolvimento (Quantic Dream, Insomniac, Supermassive são alguns). Os únicos que enxergo serem capazes de anuncio são Japan Studio, que possui múltiplos times internos (e um já anunciou Astro Bot, um projeto de PSVR) e equipes de colaboração externa, e o SIE Manchester, estúdio fundado em 2015 focado em desenvolver software para o PSVR e que até hoje ainda não anunciou nada. Se vier mais alguma coisa first-party de expressão, seja interna ou externamente eu ficaria bastante surpreso.

E eu não acho que Bloodborne 2 vai aparecer.

-THIRD PARTY: As Maiores surpresas
A presença third-party provavelmente vai ser das parceiras usuais da Sony como Capcom, Warner Bros e Activision. A Capcom anunciou seus dois produtos de maior sucesso nos consoles de mesa nessa geração nas duas ultimas conferencias de E3 da Sony (Resident Evil VII e Monster Hunter World) e a sequencia deve continuar, nesse ano com o já constantemente especulado projeto de Hideaki Itsuno, Devil May Cry 5. Mais uma bomba da Capcom que pode estourar aqui é o remake de Resident Evil 2, que foi anunciado em 2015 ainda no seu estágio embrionário.

Outro estúdio que teve presença com seus últimos projetos nas conferencias da Sony é a britânica Rocksteady. Diversas coisas já foram ventiladas sobre a natureza do novo projeto do estúdio, mas nenhum report foi tão confiante. Eu espero que ao final da noite do dia 11 a gente tenha visto o que eles tem trabalhado nos últimos anos. Além da Rocksteady, outro estúdio da Warner Bros, a NetherRealm provavelmente também vai dar as caras anunciando Mortal Kombat XI (que talvez apareça até antes da E3).

A Activision pode aparecer três vezes durante o show, com Call of Duty Black Ops IIII, Destiny 2 e eu espero MUITO que volte com Crash mais uma vez. Crash Bandicoot N.Sane Trilogy foi um sucesso absurdo que mudou completamente a visão da Activision sobre a propriedade, e foi nesse palco dois anos atrás que ficamos sabendo de seu retorno. Eu gostaria muito de ver algo completamente novo da franquia sendo desenvolvida pela Vicarious Visions sendo anunciada no dia 11/06.

Agora um produto que muitos esperam aparecer durante a conferência da Microsoft é Cyberpunk 2077 mas eu tenho alguns motivos (nada muito concreto, e BEM mais especulatório) pra achar que vai aparecer é na Segunda-Feira no palco da Sony. Tem tudo pra ser um dos jogos mais badalados da semana independente de onde aparecer.

Acho que esses projetos vão ser o destaque da seção das third parties, e até da conferencia em geral também em relação a novidades.

NINTENDO: 12/06 as 13h (horário de Brasília)

Fechando esse ciclo na Terça-Feira vem a sempre incognita Nintendo. A Big N é responsável por alguns dos melhores e piores showcases da E3, muitas vezes alternando entre os dois.

Duas presenças fortes vão ser Super Smash Bros e Pokémon Let’s Go, os grandes jogos dela pra esse ano. O primeiro ainda sem data, deve ganhar uma uma janela por volta de Setembro, mês em que ela também lança seu serviço online pago. Os dois devem ser uma parte consideravel da Direct.

De jogos anunciados mas que vimos bem pouco temos Bayonetta 3 e Metroid Prime 4. Sinceramente não sei o que esperar de ambos. Como a Nintendo tem Directs constantemente, não sei se ela tem que apresentar esses dois jogos aqui sendo que eles não vão ser lançados em 2018. Talvez mais um teaser mostrando um pouquinho mais do que vimos de cada (que foi nada na verdade) seja o bastante. Pelo menos confirmar o estúdio de Metroid Prime 4 (aparentemente uma colaboração entre multiplos estúdios d Namco) seria interessante. Os anunciados mas ainda sem nomes oficiais ”Yoshi” e ”Fire Emblem” pra Switch devem aparecer também.

Não são muitos rumores que circundam a Big N, mas o recente e forte sobre a Retro Studios estar trabalhando em um jogo de codinome ”Star Fox Grand Prix” que seria um jogo de corrida no estilo Crash Team Racing e Diddy Kong Racing usando a franquia Star Fox. Provavelmente vamos ver esse projeto na terça.

Sobre projetos completamente novos, eu gostaria muito de ver um Zelda em 2D, seguindo a linha do que foi A Link Between Worlds em 2013, agora com um visual ainda melhor na tela do Switch. Acho que ela pode também fazer anúncios como foram MP4 e Pokémon no ano passado, parada bem sem conteúdo mesmo, mas para tranquilizar o publico em relação a algumas franquias. Animal Crossing é um bom candidato pra esse tipo de anúncio. E acho que mais um port incrementado de Wii U vai ser anunciado também, dessa vez o de Mario Maker jogo que foi sucesso absurdo no último sistema.

Mas o que eu mais gostaria de ver da Nintendo são colaborações com estúdios indies como foi o caso com Snipperclips. O mercado indie é hoje o que mais traz soluções criativas pro mercado, e das grandes, a Nintendo é a que mais também tem esse mérito. Então o potencial desse tipo de colaboração é enorme, por isso eu adoraria ver mais projetos desse tipo

Na area das third-parties, já sabemos por conta de vazamentos que jogos como Fortnite, Dragon-Ball FighteZ, Killer Queen Black, Overcooked 2 e outros vão vir pro console, e eles podem ter presença na Direct também.

Ah, e uma parada que todo mundo pede toda Direct é finalmente um port oficial da Nintendo de Mother 3, e eu sinto que esse ano é o ano! (apesar de eu ter sentido todos os anos isso também)


Bom, é isso tchurma. Apesar dos anúncios prematuros e vazamentos ai, eu espero sim uma E3 bastante divertida e com algumas surpresas.

Ta quase na hora

Compartilhe:
  • Rodrigo Paixão

    UBISOFT: 11/06 as 16h (horário de Brasília)
    Fui tapeado!

  • Samuel Cabral

    maiores espectativas: Sony e Nintendo… embora meu interesse por Death Stranding seja = -1
    queria muito um gameplay de read dead redemption 2, mas acho que não vai rolar não…

    e nintendo queria muito um video de smash bros.. esse eu acho que vai rolar…