Microsoft traz suas maiores franquias para colar no PS4

xbox

O Xbox One já alcançou a marca de 12 milhões de unidades vendidas em apenas 15 meses. Uma taxa de venda maior do que seus predecessores. Após um começo turbulento devido à prepotente E3 de 2013, Phil Spencer assumiu o comando da divisão no lugar de Don Matrick e a caixa X se recuperou, chegando a liderar as vendas mensais durante o período de festas do ano passado. E é exatamente nessa época do ano que a Microsoft espera alcançar o PlayStation 4. Afinal, o XOne é um sucesso, mas com 22 milhões de unidades vendidas, o PS4 é um sucesso maior ainda.

No ano passado, Sunset Overdrive e Master Chief Collection foram os exclusivos de destaque do console no ultimo quarto do ano. O jogo de ação da Insomniac foi divertido, mas não vendeu como esperado, tendo sofrido um corte de preço definitivo seis meses depois que, mesmo assim, não o ajudou a ultrapassar a barreira de 1 milhão de cópias vendidas. A coletânea com os quatro principais jogos da franquia Halo vendeu até bem (2 milhões de unidades), mas teve muitos problemas técnicos relacionados ao multiplayer e não segurou tanto os jogadores.

O que realmente fez o Xbox One ultrapassar o PS4 durante aqueles meses foram os bundles do console com Call of Duty: Advanced Warfare e Assasins Creed: Unity, além de um “price cut’’ de 399 dólares para 349 dólares, que se mantém até hoje. Na janela de 2015, a Microsoft promete combinar tudo isso.

Podemos esperar novos bundles da saga Assasins Creed, além dos jogos de esporte da EA (FIFA e Madden). É possível ter bundles também de outros jogos third party, como The Division da Ubisoft.

Mas, diferentemente do ano passado, o trunfo de Phil Spencer nesse ano são os exclusivos. Franquias de renome estarão presentes no Xbox no Holiday 2015. Forza Motorsport 6 deve ser lançado ainda em setembro. A IP de corrida – que agora reveza entre jogos da série Motorsport e Horizon – já vendeu mais de 12 milhões de cópias desde seu primeiro titulo. É popular principalmente na Europa, mercado onde a Microsoft tem tido dificuldades. Fable Legends traz uma nova cara para a franquia, com um gameplay 4v1 e um combate de arena. Vai ser free-to-play e deve sair também no final do ano.

Por ultimo, dois jogos bem diferentes, mas com muito apelo. Rise of The Tomb Raider, sequência do reboot de Tomb Raider (2013), será temporariamente exclusivo do XOne. Sinceramente, ainda acho que esse jogo será adiado. Acho arriscado ter dois anos para fazer um jogo de nova geração e, se analisarmos o line up fortíssimo que teremos no final do ano, o jogo pode ficar um pouco ofuscado. Saberemos na E3, mas se for lançado será importantíssimo para a Microsoft.

E, o mais importante, Halo 5: Guardians. Juntos, os títulos Halo já venderam mais de 40 milhões de cópias. É provavelmente a maior franquia first party dos videogames no momento e tem sido sinônimo de venda de consoles também. Corre apenas o risco de ser ofuscado por CoD: Black Ops 3, que deve ser lançado uma semana depois. Halo 5 tem a data de 27 de outubro confirmada para seu lançamento e podemos esperar um bundle temático também.

O Xbox One tem ainda alguns títulos digitais bastante interessantes para o final de 2015. Trazer os MOBAS Smite e Gigantic para seu sistema foi uma jogada genial da empresa. Explorar esse mercado gigantesco do PC e trazer para os consoles dá uma vantagem muito grande para o XOne ante o PS4. Os betas para ambos já estão rolando e um full release deve acontecer nos próximos meses. Cuphead (um dos meus jogos mais aguardados do ano) é um run and gun que chama muito a atenção por sua arte inspirada nos desenhos dos anos 30. Inside é o novo titulo da Playdead e é o sucessor espiritual de Limbo. Segue a mesma pegada de plataforma 2.5D com um ar sombrio. Ambos têm pelo menos uma exclusividade temporária confirmada. Podemos esperar também a volta de uma franquia bastante conhecida: Battletoads, que já vem sido falado há muito tempo e pode vir de outro estúdio que não a Rare. Quem sabe até da Twisted Pixel, que é first party da Microsoft e fez o launch title LocoCycle.

Estamos a 40 dias da E3 e uma conferencia forte pode consolidar essa provável vantagem do Xbox One no final do ano, com a possibilidade de colar no Playstation 4 em vendas.


 

Você pode seguir  e xingar Felipe Mesquita no twitter

Compartilhe:
  • rockluis

    Eu acho que a maior franquia first party dos videogames é a franquia mario.
    No mais ótimo texto!

    • Felipe Mesquita

      Concordo com você, mas eu tentei trazer essa afirmação mais pra uma história recente baseado nos títulos que estão por vir no ano. E até pelo alcance cross media que a série Halo tem principalmente no mercado americano.. Mas com certeza, a franquia Mario é a mais importante dos videogames.

  • Auridian

    Cara, se continuar com artigos com boa qualidade como este, o site pode se tornar o melhor canal de notícias de games. Tá em falta no Brasil.

  • Julian Francisco

    Bom artigo, mas achei meio exagerado a frase “Estamos a 40 dias da E3 e uma conferencia forte pode
    consolidar essa provável vantagem do Xbox One no final do ano, com a
    possibilidade de colar no Playstation 4 em vendas.”

    Para
    acontecer isso teria que o PS4 vender nada nesse final de ano e o Xbox
    one vender 10 milhões só nessa janela de final de ano quando ocorrerão
    os grandes lançamentos.
    Imagino sim que o xboxone vá vender mais
    nesse final de ano novamente devido a bundles + grandes lançamentos +
    corte de preço. Mas acho difícil colar. Mesmo tendo mantido o corte de
    preço do final do ano o console está vendendo cerca de metade do que
    vende o PS4 mensalmente…. A não ser que esse colar seja referente apenas as vendas dos meses mencionados… Dai concordo realmente que isso provavelmente acontecerá, não só colará como potencialmente passará no mês do lançamento de Halo.

    Enfim tirando isso o artigo é muito bom e mostra bem os esforços da microsoft pra guinar seu console ainda mais…

    Essa E3 promete ser boa, com bons anúncios de títulos. Esperamos que
    finalmente a Rare apresente seus trunfos e quem sabe uma preview de um
    novo gears =D

    • Felipe Mesquita

      Concordo que o mercado hoje tem uma dominação total da Sony, muito ainda pela E3 de 2013 que deu uma grande levantada na moral da empresa e do console. O que eu quero dizer com colar é que atualmente não vejo o XOne nem em uma disputa com o PS4 devido a essa diferença enorme, e que títulos como Halo (tem apelo mundial) e Forza (popular no mercado europeu onde a MS tem dificuldades) podem ajudar o console a ter uma disputa acirrada mês a mês com o PlayStation.

  • Julian Francisco

    Bom artigo, mas achei meio exagerado a frase “Estamos a 40 dias da E3 e uma conferencia forte pode
    consolidar essa provável vantagem do Xbox One no final do ano, com a
    possibilidade de colar no Playstation 4 em vendas.”

    Para acontecer isso teria que o PS4 vender nada nesse final de ano e o Xbox one vender 10 milhões só nessa janela de final de ano quando ocorrerão os grandes lançamentos.
    Imagino sim que o xboxone vá vender mais nesse final de ano novamente devido a bundles + grandes lançamentos + corte de preço. Mas acho difícil colar. Mesmo tendo mantido o corte de preço do final do ano o console está vendendo cerca de metade do que vende o PS4 mensalmente….

    Enfim tirando isso o artigo é muito bom e mostra bem os esforços da microsoft pra guinar seu console ainda mais…

    Essa E3 promete ser boa, com bons anúncios de títulos. Esperamos que finalmente a Rare apresente seus trunfos e quem sabe uma preview de um novo gears =D

  • Schmidt

    Rise of Tomb Raider e o remaster de Gears estão me puxando pro lado do Xonão! Mas acho acho que se aparecer com mais um video game aki em casa minha mulher surta!!!

  • Robson Gonçalves

    Opa… uma matéria! excelente… só deixa melhor e melhor o reloading… parabéns!

  • Tulio Maia

    Acredito que a Microsoft ainda crescerá muito com o xone. Comprei logo no início da geração e acho que tem grande potencial. O xone ser bom, não faz o ps4 ruim, valendo também a relação contrária. O que pesa até agora foi o marketing do xone desde quando foi anunciado. Como o Bruno diz, a sony ganhou no grito e vem colhendo os frutos da E3.