Reloading #047 – Simulador de Antas

reloading-47

Nesse episódio, Bruno Carvalho, Edu Aurrai e Felipe Mesquita falaram sobre a maré de cortejos a Kojima, o sucesso de The Witness, as boas (e más) notícias da Nintendo e como formigas viraram bebidas e garotas.

Duração:  104 min

Comentados:

>DOOM – Campaign Trailer
>LEGO Star Wars: The Force Awakens
>FINAL FANTASY XV – Niflheim Base Battle Footage
>Need For Speed: Most Wanted (2012) de Graça na Origin
>Wallpaper Maker de Mario Maker

Envie seus e-mails com sugestões, críticas e comentários para ouvinte@reloading.com.br

Siga o Reloading no Twitter @reloadingbr

Curta nossa página no Facebook http://facebook.com/reloadingbr

Assine o nosso Feed http://feeds.feedburner.com/reloadingBR

Ou no iTuneshttps://itunes.apple.com/br/podcast/reloading-atualize-se-gamer!/id991994199?mt=2

Problemas para localizar o Reloading no seu aplicativo de podcasts? Em vez de buscar pelo nome tente usar o link no campo de busca => http://feeds.feedburner.com/reloadingBR

 

Compartilhe:
  • Richelly Italo

    Gostei muito do podcast, e todos os títulos comentados.

    Sobre a opinião do Star Citizen, eu discordo a respeito de como está mal produzido, pois o jogo, lembra um pouco Arma 3 quanto a sua movimentação.

    Os modelos, luz e sombra estão muito boas para um game que ainda não é release.

  • pfnino

    Parabens galera por mais um cast, so faltou a musica da Anitta no final pra lacrar!!! kkk

    Sei que é old, mas como so cheguei de viagem hoje saiu uma atualização no Life is Strange que acrescenta a legenda em PT-Br, e o melhor de tudo que da ate pra mudar o tamanho.

  • Almighty

    Comprei Battlefield 3 e 4 unicamente por causa do online, além do que, a campanha de ambos é um lixo. Street Fighter IV também não me importo com os modos offline, idem Street Fighter V. PORÉM, alguns jogos só fazem sentido com o modo single player, como os próprios Bioshocks mencionados.

    • Robson Gonçalves

      De fato… Ha jogos que desdenham completamente o modo single player… Posso ta falando merda aqui, mas jogos de luta são, em sua essência, para jogatinas multiplayer, seja on ou offline… Claro, o background dos personagens é legal pra dar uma enriquecida… Mas a grande massa não liga muito pra isso… Se importando mais com aquele momento versus do que com a historia em si…

  • Humberto Nascimento

    Ai sim, Bruno mostrando seu espirito naruteiro, ótima musica para encerrar o cast.
    E em relação a campanha e mult meu pensamento é o seguinte, nem todo jogo precisa de mult assim como nem todo jogo precisa de Campanha, porem eu prefiro jogos com campanhas.

  • Wilton Pahim

    Mais uma semana, mais um ótimo cast.

    A noticia sobre o lançamento de Doom 4 foi muito bem vinda, principalmente por acompanhar a data de lançamento do mesmo. Uma pena mesmo é que a edição de colecionador chega com o preço lá na estratosfera por causa do dólar (e de nossa presidenta tambem) tornado inviável no momento a compra dessa edição em questão. Uma pena mesmo.

    E os comentários ponderados do Felipe Mesquita quanto ao beta do The Division me deixaram com a esperança de uma futura compra da minha parte em seu lançamento.

    E sobre o breve comentário de vocês em relação a games terem só multiplayer sem o modo single player, ou até mesmo terem mas a campanha single player durar 3 ou 4 miseras horas, na minha opinião: Eu só compro qualquer jogo baseado em seu modo história, e se sua campanha me agradar então o multiplayer ou qualquer tipo de acompanhamento a mais se torna um complemento bônus e nada mais. Mas se ele for apenas multiplayer, ele não chega nem perto da minha estante.

    E quanto a se realizar uma campanha de arrecadação para a criação de um novo game, e seus realizadores terem gastado (ou não) esse valor com “bebidas e prostitutas” me faz pensar se o realizador principal não seria o Bender do desenho Futurama. Pois só ele faria algo assim. Kkk!

    Fora “o mais puro ódio do mundo” sendo expelido (e com razão) pelo nosso amigo Edu Aurrai. O Vegeta do Dragon Ball Z ficaria orgulhoso de tamanha demostração de fúria! Hehe!

    E nas pérolas para camisetas do Reloading: “Todo o jogo deveria tocar Smack My Bitch Up do Prodigy”. Sensacional!

    Obrigado mais uma vez pelo ótimo programa e até semana que vem meus amigos.

    Abraços!

  • Luan Alves Neves

    Ótimo programa! Ótima música pra quem acompanhou Naruto desde os 13 anos. A nostalgia bateu aqui. =D

    • Robson Gonçalves

      O anime pode não estar mais essas coisas hoje em dia… Já foi muito melhor… Mas sua trilha sonora é uma das melhores das animações atuais…

  • Wiliam Carvalho

    Melhor filme do Kevin Spacey é o Kpax, sucesso!

    • Robson Gonçalves

      Kkkkkkkkkkkk excelente! 😛

  • Eduardo Barbosa

    A cada dia sinto que estou andando na contramão do mercado.
    Particularmente, jogo MUITO POUCO online. Não me interesso nesse estilo de jogo.

    Fiquei muito feliz em saber que Horizon: Zero Dawn e Far Cry Primal serão exclusivamente single player, porque tenho CERTEZA que serão campanhas fantásticas.

    Não consigo passar mais de 30min jogando online, e ficar dependendo de outras pessoas pra participar de uma missão.

    • http://reloading.com.br/ Edu Aurrai

      Ou ter que tolerar a falta de educação de uma galera, que é complicado também.

      • Eduardo Barbosa

        Verdade. Isso acontece muito.
        Enfim, R$200 é um preço salgado pra qualquer game, mas se a campanha for bem desenvolvida, compro sem reclamar. Já exclusivamente online, nem por R$100.

      • Robson Gonçalves

        Isso ai é o pior cara!

    • Robson Gonçalves

      Cara to nessa mesma vibe… Eu ate gosto de jogar online… Mas fica restringido aos RPGs MMO…

  • Caiometal

    Eu acho que jogos tem que ter campanha single-player e multiplayer. E que todo jogo deveria ter uma demo.

    Na real isso do C3PO vai ser colocado em uma one-shot, o jogo vai apresentar os motivos do jeito Lego de ser.
    E apesar de gostar de Lego, não entendo porque as pessoas reclamam de Call of Duty ou Assassin’s Creed mas não reclamam de Lego que saem três por ano que só mudam as temáticas e poucas mecânicas. Mas isso é só uma visão minha.

    Gente, isso de RG pra jogar online é só no 3DS. No Wii U nunca teve isso. O_o
    Em relação ao My Nintendo, não é um sistema de contas mas sim o substituto do Nintendo Club. O sistema de contas que unifica é o Nintendo Account e a rede é a Nintendo Network. Embora ainda não exista uma unificação verdadeira, é possível atualmente colocar o seu user de Wii U no 3DS então já há uma compatibilidade mínima.

    Sobre o fato de a Nintendo pagar por exclusividade, eu discordo do uso desse termo. Bayonetta 2 não é um caso de pagar porque ela que está financiando a criação do produto e é dona do jogo (A IP é da Sega), muito diferente da criação de um contrato de quatro jogos exclusivos feito por ela em relação a Capcom com Resident Evil e Viewtiful Joe, ou mesmo do contrato com a Sega pelo Sonic. O caso de Fatal Frame é o mesmo de Bayonetta 2 em que ela financia, publica e desenvolve junto com a Koei Tecmo desde o 4.

    Opa, pela primeira vez na vida fui respondido via podcast haha O meu ponto naquela vez foi que na E3 não importa para as pessoas de fora se tem conferência em palco ou não porque o que a mídia noticia são os anúncios dos jogos e não a conferência em si, então ser digital ou em palco não faz diferença alguma se está anunciando jogos. A maioria do mundo não acompanha as conferências ao vivo, só as notícias relacionadas aos anúncios então não vejo motivos pra criticar isso.
    Além do fato de que a Nintendo mesmo tendo o digital event, ainda está lá com os jogos e com a treehouse pra demonstrações.
    Mas entendo o ponto de que a EA já faz propaganda dos seus jogos nas outras conferências enquanto no caso da Nintendo só ela pode fazer as coisas dela.

    E é isso, desculpem pelo tamanho como sempre. D:

  • Le Jack

    Vamos ouvir o/