Reloading #066 – E3 2016

reloading-66

Nesse episódio, Bruno Carvalho, Edu Aurrai e Felipe Mesquita falaram absolutamente tudo sobre a E3, o maior evento do mundo dos videogames, comentando as novidades, analisando e avaliando cada uma das conferências de EA, Bethesda, Microsoft, PC Gaming Show, Ubisoft, Sony e Nintendo.

Duração: 220 min

Minutagem dos eventos comentados no programa:

EA – 03:40
Bethesda – 29:30
Microsoft – 54:40
A parte que sabemos que você quer ouvir – 01:32:50
PC Gaming Show – 01:50:10
Ubisoft – 02:01:35
Sony – 02:21:50
Nintendo – 03:17:40

Comentados:

>EA Play – Conference and Livestream
>Bethesda E3 Showcase
>Microsoft Press Conference
>The 2016 PC  Gaming Show
>Ubisoft Press Conference
>PlayStation E3 Press Conference

Siga o Reloading no Twitter @reloadingbr

Curta nossa página no Facebook http://facebook.com/reloadingbr

Assine o nosso Feed http://feeds.feedburner.com/reloadingBR

Ou no iTuneshttps://itunes.apple.com/br/podcast/reloading-atualize-se-gamer!/id991994199?mt=2

Problemas para localizar o Reloading no seu aplicativo de podcasts? Em vez de buscar pelo nome tente usar o link no campo de busca => http://feeds.feedburner.com/reloadingBR

 

Compartilhe:
  • http://www.twitter.com/RaptorHawk Hawk

    Infelizmente a Aisha Tyler não volta para a E3 2017.

  • Márvio

    Não entendo esta má vontade contra Sea of thieves, na verdade entendo em partes. Mas acho infantil ter uma birra contra um jogo apenas por que gostariam que a empresa ressuscitasse franquias antigas.

  • Fábio Guedes

    Não sou de comentar, muito menos de fazer cobrança, porém vim reclamar do atraso desse episódio, mas quebrei a cara, já está disponível há dias. Não sei se o problema está só no meu agregador, o fato é que não apareceu ainda no feed. Vou baixar manualmente quando chegar em casa.

  • Davi Marques

    Compartilho com a opinião de vocês e estou bem receoso quanto ao rumo que essa “meia geração” pode tomar. Seria o pior cenário possível Microsoft e Sony começarem uma guerra de specs. Teria sido bem melhor se o Phill Spencer tivesse só filosofado ao fim da apresentação, sobre essa fase de transição (4k/VR) e tranquilizando os gamers de que eles estão empenhados em fazer essa mudança da melhor forma possível.
    Tenho um XOne e estou buscando um PS4, a priori pela VR. Nada de Neo, nada de Scorpio.
    Parabéns e obrigado pelo cast!

  • George Ayres

    ninguém falou do Shenmue

  • http://www.fodaseomeuwebsite.com fodaseomeunome

    E aí galera. Eu até fico feliz com os atrasos ou falta de uma data de lançamento dos jogos por que eu somente agora vou começar a jogar o The Witcher Wild Hunt. Precisaria dedicar todo meu tempo e dinheiro pra acompanhar minimamente tantos jogos excelentes.
    Admiro quem consiga.
    Mas os trocados pros exclusivos da sony já vou começar juntar…inevitável.

  • Guilherme Araujo

    Foi uma boa E3, Tirando o fato de não ter acertado nada….
    Battlefield 1 e Ttanfall 2 (realmente parece o Peter Cullen)
    são dois grandes jogos que pelo visto vão vender muito bem.Pena não terem mostrado mais sobre Mass EFfect,(usarão um tipo de sono criogênico para chegar até andrômeda, devido em Mass Effect 3 os Mass Relays eles terem sido destruídos, e a principio vai ser pura exploração). Skyrim Com todo conteúdo adicional mais mods com certeza vai ser sucesso e vai manter os jogadores no hype até ano que vem, quando anunciarem TES:VI. Dishonored me ganhou pelas mecânicas, mass não me ganhou ao ponto de querer comprar logo no lançamento.Dead Rising 4 e State of Decay me chamaram atenção, mas nada comparada ao Scalebound. A Aisha Tyler realmente consegue mandar bem nas conferencias, mesmo com todas as bizarrices da ubisoft. WD2 muito morno, Ghost Recon: Wildlands?sem apelo.For Honor ta bem interessante e Steep não é meu tipo de jogo, mas se sair para VR…..E South Park é compra certa(Curiosidade, na hora do anuncio estava uns R$190 a versão gold e uns R$170 a versão normal, Erro que se não tivesse sido corrigido rapidamente deveria ter dado um belo prejuízo)
    Sony, deu um show.Foi logo chutando a porta com GoW de inicio, Já existe varias teorias sobre o jogo,(que o garoto é Uller, ou mesmo Thor) Se ele for Uller, Sif sua mãe teria o abandonado por algum motivo motivos e se casado com Thor.Pena não terem lançado essa demo para ps4 no dia. A parte do Kojima Foi *oda, não pelo jogo em si, mas pelo show. A Sony nessa conferencia esta dando o que o publico quer, A própria data do The Last Guardian é a prova disso. Vcs querem Kojima? toma kojima, Gostaram de P.T e querem um novo RE voltado para o terror?Toma. Novas IP?Days Gone. E qual é o herói que vcs mais amam?Homem aranha? Bom pelo que entendi esse é um de muitos jogos dessa parceria que começou no cinema. Quem nunca teve vontade de pilotar um x wing ou ser o Batman?Vcs querem Crash?Quem sabe dependendo do sucesso do Remake/remaster possa vir um jogo novo… Gostaria de mais datas, mas isso viraria um problema, ja que muito provavelmente metade desses jogos, com sorte, só apareçam entre final de 2017 e 2018. Poderia falar mais, mas o programa tem que durar 3h não meu comentário.

  • Louelson Costa

    Mais um excelente cast, apesar da curta duração…

    Apesar dos diversos assuntos, acho que a porêmica principal dessa E3 foi o Scorpio.

    Tenho XONE e ficarei com ele até o lançamento do Scorpio ou até quando tiverem mais informações sobre ele. Se a MS realmente quer adiantar a geração e segregar o público, será uma jogada muito arriscada e com grandes chances de falhar.

    Caso MS venha com uma política de gerações mais curtas, caso a SONY não a siga irei migrar para o PS4. Se ambos adotarem uma redução do tempo entre uma geração e outra, retornarei ao PC, e compro um controle de console com adaptador.

    Acho que o Scorpio afastará quem já tem console da MS, e não atrairá os usuários de PC e PS4. Posso estar errado, só o futuro dirá. Já a postura da SONY, pelo que vazou, é a mais correta: lança um novo console, mas quem já tem o PS4 regular não será lesado, pelo menos não pelos próximos anos.

    O que o Bruno falou foi o famoso DRIBE que a SONY deu na MS, ficou um vai num vai, lança num lança, anuncia num anuncia. Vai acabar virando uma empresa tentando atropelar a outra com um console mais poderoso anualmente (espero que não).

    Apesar da MS estar mal das pernas, e tomando pau nas E3s, eles estão num nível razoável devido ao começo dessa geração que foi desastrosa para eles, mas essa última declaração do Spencer foi muito infeliz.

    Quanto as apresentações, a SONY ganhou novamente, mas a MS foi bem melhor que a do ano passado, apesar do final. Uma pena.

    Por fim, a análise dos senhores é muito sóbria e imparcial (ao meu ver), e espero que o site cresça mais e mais.

    ps: próximo ano não TOLERAREMOS um cast da E3 menor do que 4h.

  • Almighty

    O programa foi excelente! Foi uma abordagem bem completa sobre a E3.

  • http://www.zelda.com.br/ Twero

    Que resumão! É o provirem que eu escuto e eu adorei como vocês condensam e opinam cada momento de cada conferência! As 3 horas passaram voando (tá certo que eu ouvi em partes, mas nem pareceu que foram tudo isso de podcast, rsrs).

    Sobre o formato da Treehouse primeiro mostrar trailer do Zelda, ir pra Pokémon e depois voltar pra Zelda eu confesso que fiquei meio aperreado na hora porque tive que sair para ter aula, mas até faz sentido: estamos há 2 anos sem notícias direito do Zelda e a Nintendo queria causar com aquele trailer (que foi ESPETACULAR, eu adorei a vibe de Princesa Mononoke dele, que música…), ir logo pra Pokémon para depois focar totalmente com Zelda (salvo engano foram mais de 7 horas só de gameplay ao vivo, uma loucura!).

    Enfim, eu confesso que até aquele momento eu tava achando a E3 no geral bem chata. A Ubisoft teve bons momentos, adorei a nova IP e tô querendo muito jogar South Park, Sony com Horizon também me conquistou, mas quando chegou Zelda, eu fiquei verdadeiramente empolgado. Não a toa ele se tornou a coisa mais comentada de toda a E3 e até já ganhou alguns prêmios de melhor jogo da feira. Eu estou louco para saber mais dele e como ele irá não só aproveitar essas mecânicas de outros jogos como Withcer 3, Xenoblade e Metal Gear, como resgatar o sentimento de exploração e de aventura que impactou tanto o primeiro Zelda.

    Ano que vem promete um empate épico entre ele e o Horizon!

  • matheus

    Aee um reloading de 4 hrs, vou pegar 4 ônibus pra escutar o programa

  • Gustavo Dias Gonçalves

    Ótimo programa. Não é estranho o Carmack está usando o GearVR já que esse foi feito em parceria da Samsung com a Oculus.

  • Genilson

    Obrigado amigos, foi um ótimo programa!

    Faz 3 anos que eu sempre acho que a MS vai ganhar e aí termino de ver a da Sony e sou fisgado e dou a coroa pra Sony, mas esse ano foi diferente, diferente porque antes do Kratos tomar a flechada eu já tinha declarado a Sony campeã. Gente que dó da MS, o xonão está tão bom, tem tanto conteúdo bom, mas não aprendeu a ganhar o coração do gamer na E3 ainda 🙁

  • Dcnauta Marvete

    Não gosto de jogar no PC. Mas não duvido que, nos próximos anos, o PC acabe dominando, porque a Steam e o Windows 10 vão ter quase todos os jogos dos consoles.

  • http://www.juizcachorro.com/ Roberto Rezende

    Legal o cast e parabens ao Edu e, principalmente, ao Felipe pelo gás na cobertura pelo Twitter. Quem não segue ainda, já tá na hora!

    Fico feliz que tenha feito uma pequena contribuição aí falando do Phantom Dust. Agora, uns acréscimos aqui:
    – A data do Dead Rising, ao que tudo indica, é 6 de dezembro mesmo. No Xbox Daily 1 da E3, um dos entrevistados era da equipe e comentou esta data, que passou batida pela imprensa.
    – A Sony liberou diversos jogos ao longo da E3 fora das conferências, com destaque para Abzu, que finalmente ganhou uma data, Let it Die, que volta a aparecer e O remaster de Fahrenheit Indigo Prophecy. Acredito que todos tenham sido comentados depois da gravação, além de que, o foco do cast eram as conferências.
    – A nintendo liberou alguns jogos nos dias posteriores também, como o Mario Party Star Rush e o novo RPG Ever Oasis, além de um gameplay de Paper Mario Color Splash, que sai pra Wii U este ano. As localizações de DQ VII, Monster Haunter Generations, Tokyo Mirage Sessions #FE, Yokai Watch 2 e BoxBoxBoy! (a sequencia de BoxBoy!) também apareceram. As que não tinham data receberam. Axiom Verge e o ótimo Severed, então exclusivo de Vita, também pintarão nos consoles Nintendo.

    É curioso que muito se fala do excesso de marketing em uma E3, mas pouco se fala como a Nintendo, que foi o total antimarketing em 2016, se saiu prejudicada por não ter uma conferência. Espero que o NX traga novos ares para eles e que o hype de E3 não seja tão deixado de lado como foi agora.

    É isso aí e um abraço.

    • Caio_RB

      Discordo, a Nintendo fez um dos melhores marketings da E3 ao focar totalmente em Zelda, que é o maior jogo dela atualmente. O jogo foi um dos destaques da E3 e o mais comentado nas redes sociais.
      O restante dos jogos apresentados não precisam tanto de divulgação, alguns deles vão se pagar, outros se vendem sozinhos.

      • http://www.juizcachorro.com/ Roberto Rezende

        O buzz do Zelda funcionou mais pela qualidade do produto do que por competência da Nintendo, mas excluo ele do caso por ser um outlier. Considerando tudo que eles apresentaram nessa E3, foi um total lixo, porque acredito que boa parte das pessoas sequer saibam que os jogos citados acima existam, além do próprio Pokémon. Fosse um Direct com metade do tempo para Zelda, os demais jogos sendo apresentados em um tempo condensado não ficariam perdidos pelos dias de E3. No fim, só serviu para valorizar o papel das conferências para a feira/período.

        • Caio_RB

          Discordo ainda. Todo o conteúdo dela não daria um bom direct com os jogos apresentados, então o melhor mesmo foi ela ter feito o conteúdo da Treehouse para seus fãs – Wii U tá em transição pro NX e o 3DS já tem uma base enorme – verem durante horas gameplay, jogos, anúncios e coisas do tipo.

          Enfim, eu não acho que ela se saiu prejudicada por não ter uma conferência. Mesmo se ela tivesse, Zelda iria engolir todo o restante ainda assim.

          • http://www.juizcachorro.com/ Roberto Rezende

            Concordo na parte do Zelda engolir o restante, e acho que seria a melhor abordagem ainda assim, já que isso já aconteceu mesmo, mas pelo menos daria mais visibilidade para os outros jogos. A E3 é um espaço muito maior do que o nicho de fãs da Nintendo: para isso ela já tem os Directs periódicos dela. Focar boa parte da apresentação em um jogo só não é ruim, a Bethesda faz isso há dois anos e os resultados são ótimos. Você pode até não fazer ideia do que é o novo Prey, mas você sabe que ele existe, por mais que praticamente metade do tempo tenha sido dedicado a TESO (um erro) e Dishonored 2. Acredito que o buzz seria maior ainda para a Nintendo se ela tivesse feito o mesmo, sendo que ela ainda tem 2 títulos de peso e 1 bem bom: Zelda, Pokémon e Paper Mario, respectivamente.

  • Dcnauta Marvete

    Concordo com Edu (1:36:33). Também já reclamei aqui sobre a cultura do smartphone, que parece inevitável nos consoles em breve.

  • Wilton Pahim

    Eu não posso começar esta mensagem sem antes dar os meus parabéns a vocês por toda a cobertura sobre a E3 que foi feita. Da interação nas redes sociais, do feedback com os ouvintes, culminando neste gigantesco programa. Obrigado Bruno, Edu e Felipe por manter o espirito gamer do Reloading mais ativo do que nunca!

    EA: Na boa, só me interessou quando falaram de Titanfall 2 e (aos trancos e barrancos) Battlefield 1. Esses sim veram a cor do meu suado dinheirinho, o resto (assim como a maior parte da apresentação) não me conquistou em nada infelizmente.

    Bethesda: A #BethesdaScreamWoman foi um sarro a parte da apresentação, ela tendo sido comprada ou não para torcer no evento foi um momento muito a cada grito. Quake Champoins me interessou até o momento e pretendo ficar de olho. Remaster de Skyrim foi “ok” pra mim. Mas o trailer de Prey foi o que realmente mexeu com a minha cabeça no evento e não vejo a hora de poder joga-lo. E em relação a “jogar de imediato” adorei poder jogar a demo do novo Doom, pois com um preço tão salgado em que esta o game no mercado essa ação foi muito bem aceita por esta pessoa. Só que em compensação a Bethesda perdeu pontos no final comigo por não ter NEM MENCIONADO algo sobre The Evil Within 2. Triste.

    Microsoft: XBox One Slim foi uma bola mais do que cantada, nada demais. Gears of War 4 foi incrível, mas ver o “papai” Marcus Fênix velho de guerra na tela NÃO TEM PREÇO, foi sensacional. O controle Elite pode até ser muito bom para o gamer, mas o seu preço aqui no Brasil é uma coisa de doente. O Forza Horizon 3 é lindo, muito bem vindo. Gwent The Card Game era tudo queria, e ainda quero, mas sendo um evento da Microsoft ou não eles deviam menos ao ter adicionado o PS4 nas inscrições do Beta também. We Happy Few foi uma surpresa muito bem vinda juntamente com o que vi de Scalebound e Tekken 7 com toda a certeza. Mas tudo se perdeu “como lágrimas na chuva” com o anúncio do Scorpion, um verdadeiro samba de informações confusas mesclada ao TOTAL DESRESPEITO AO CONSUMIDOR em nome cifras a mais para os cofres da empresa. Não sei o que é pior, deixar de compra o XBOX One para pegar O MELHOR CONSOLE DE TODOS OS TEMPOS ano que vem ou em saber que teremos outro que ira supera-lo 2 anos depois nesse ritmo que eles criaram. Humilhante.

    PC Gaming Show: Gostei muito mesmo desse The Surge, me conquistou na hora e fiquei feliz que ele também sairá para consoles. Assim como esse Vampyr me deixou satisfeito juntamente com cyberpunk de terror Observer. Muita expectativa em todos.Na minha opinião, a apresentação desse ano teve muito mais acertos e pontos positivos em relação ao ano passado sem dúvida alguma.

    Ubisoft: Just Dance levou o Carreta Furacão na E3, nada vai superar isso no evento, hehe. Mas o que eu ri vendo o novo South Park não ta escrito, legal demais. For Honor foi uma idéia muito bem sacada, e tem tudo pra dar certo na minha opinião. Mas o Watch Dogs 2 e tudo que envolveu o VR pra mim foram bem caídas. Um evento mediano.

    Sony: O que foi aquela Orquestra?!. E nada melhor do que ser impressionado logo de cara por música de qualidade e não uma versão absurda de alguma música pop dos anos 80. Mas ver esse novo God of War foi uma das coisas mais importantes da minha vida em relação a games, e a minha mulher ficou tão impressionada quanto eu e totalmente biruta como fã da franquia que ela é. Foi triste ver a cara dela quando não deram data de lançamento para esse novo GOW, mas garanto que vai ser um prazer estar ao lado dela quando o fomos joga-lo juntos finalmente. Já Days Gone pra mim foi o encontro de The Walking Dead + Sons of Anarchy + Os Zumbis de Guerra Mundial Z, eu gostei e não vejo a hora de lançarem logo este game. Assim como não vejo a hora de chegar outubro para jogar finalmente o Last Guardian, estou muito ansioso. Igualmente ansioso estou também para o Horizon Zero Dawn, Detroit: Become Human e Resident Evil 7 (que finalmente voltou as raízes do Survivor Horror) que teve uma demo excelente por sinal. Eu sei o quanto nos (e principalmente o Felipe) ficamos alegres e tristes ao mesmo tempo com o anuncio sobre o Crash Bandicoot, mas acredito que este foi o ponto de partida para muita coisa boa que esta por vir então deem tempo ao tempo que acredito eu tudo se resolverá. Qualquer jogo que a Lego lançar sempre será maravilhoso, e este Lego Star Wars – O despertar da Força não foi diferente e promete horas e horas de diversão. Falando em “resolver”, ta difícil resolver quais são as melhores definições para o show off que o Hideo Kojima e Norman Reedus fizeram na apresentação de Death Stranding. Foi algo tão incrível e tão impressionante que só me resta imaginar se a Konami ficou chorando de joelhos ou em posição fetal ao ver tudo aquilo. Fiquei contente também ao ver o novo game do Spider-Man, mas espero que mudem aquela roupa no produto final porque ela ficou bem estranha na minha opinião.

    Nintendo: Foi uma das apresentações mais fracas pra mim, onde a melhor parte foi falando sobre o novo Zelda mas que perdeu força com aquele papo de que o “Link não pode ser uma mulher” pois não convenceu a mim e nem ninguém com o minimo de bom senso e respeito. Todo o resto foi irrelevante.

    Enfim, entre mortos e feridos posso dizer que o evento foi excelente no final das contas. E nos deixa respirando mais tranquilamente até o ano que vem com certeza.

    Obrigado vocês pelo ótimo programa e até a semana que vem meus amigos.

    PS: Nunca joguei Dragon Age, mas essa música foi boa pra cacete Edu. Parabéns pela escolha.

    • Caio_RB

      Mas eles sequer falaram isso de “link não pode ser mulher” na Treehouse, foi fora dela. lol Foram 6 horas de Zelda com diversos gameplay sendo mostrados e foram dois dias de Treehouse.
      E pra você pode ser irrelevante, mas pros donos de Wii U e 3DS – que imagino que você não seja -, o anúncio de jogos, datas e demonstrações de gameplay no primeiro e segundo dia foram bons.

  • Wilton Pahim

    Eu não posso começar esta mensagem sem antes dar os meus parabéns a vocês por toda a cobertura sobre a E3 que foi feita. Da interação nas redes sociais, do feedback com os ouvintes, culminando neste gigantesco programa. Obrigado Bruno, Edu e Felipe por manter o espiríto gamer do Reloading mais ativo do que nunca!

    EA: Na boa, só me interessou quando falaram de

    Titanfall 2 e (aos trancos e barrancos) Battlefield

    1. Esses sim veram a cor do meu suado dinheirinho, o

    resto (assim como a maior parte da apresentação) não

    me conquistou em nada infelizmente.

    Bethesda: A #BethesdaScreamWoman foi um sarro a parte

    da apresentação, ela tendo sido comprada ou não para

    torcer no evento foi um momento muito a cada grito.

    Quake Champoins me interessou até o momento e

    pretendo ficar de olho. Remaster de Skyrim foi “ok”

    pra mim. Mas o trailer de Prey foi o que realmente

    mexeu com a minha cabeça no evento e não vejo a hora

    de poder joga-lo. E em relação a “jogar de imediato”

    adorei poder jogar a demo do novo Doom, pois com um

    preço tão salgado em que esta o game no mercado essa

    ação foi muito bem aceita por esta pessoa. Só que em

    compensação a Bethesda perdeu pontos no final comigo

    por não ter NEM MENCIONADO algo sobre The Evil Within

    2. Triste.

    Microsoft: XBox One Slim foi uma bola mais do que

    cantada, nada demais. Gears of War 4 foi incrível,

    mas ver o “papai” Marcus Fênix velho de guerra na

    tela NÃO TEM PREÇO, foi sensacional. O controle Elite

    pode até ser muito bom para o gamer, mas o seu preço

    aqui no Brasil é uma coisa de doente. O Forza Horizon

    3 é lindo, muito bem vindo. Gwent The Card Game era

    tudo queria, e ainda quero, mas sendo um evento da

    Microsoft ou não eles deviam menos ao ter adicionado

    o PS4 nas inscrições do Beta também. We Happy Few foi

    uma surpresa muito bem vinda juntamente com o que vi

    de Scalebound e Tekken 7 com toda a certeza. Mas tudo

    se perdeu “como lágrimas na chuva” com o anúncio do

    Scorpion, um verdadeiro samba de informações confusas

    mesclada ao TOTAL DESRESPEITO AO CONSUMIDOR em nome

    cifras a mais para os cofres da empresa. Não sei o

    que é pior, deixar de compra o XBOX One para pegar O

    MELHOR CONSOLE DE TODOS OS TEMPOS ano que vem ou em

    saber que teremos outro que ira supera-lo 2 anos

    depois nesse ritmo que eles criaram. Humilhante.

    PC: Gostei muito mesmo desse The Surge, me conquistou

    na hora e fiquei feliz que ele também sairá para

    consoles. Assim como esse Vampyr me deixou satisfeito

    juntamente com cyberpunk de terror Observer. Muita

    expectativa em todos.Na minha opinião, a apresentação

    desse ano teve muito mais acertos e pontos positivos

    em relação ao ano passado sem dúvida alguma.

    Ubisoft: Just Dance levou o Carreta Furacão na E3,

    nada vai superar isso no evento, hehe. Mas o que eu

    ri vendo o novo South Park não ta escrito, legal

    demais. For Honor foi uma idéia muito bem sacada, e

    tem tudo pra dar certo na minha opinião. Mas o Watch

    Dogs 2 e tudo que envolveu o VR pra mim foram bem

    caidas. Um evento mediano.

    Sony: O que foi aquela Orquestra?!. E nada melhor do que ser impressionado logo de cara por música de qualidade e não uma versão absurda de alguma música pop dos anos 80. Mas ver esse novo God of War foi uma das coisas mais importantes da minha vida em relação a games, e a minha mulher ficou tão impressionada quanto eu e totalmente biruta como fã da franquia que ela é. Foi triste ver a cara dela quando não deram data de lançamento para esse novo GOW, mas garanto que vai ser um prazer estar ao lado dela quando o fomos joga-lo juntos finalmente. Já Days Gone pra mim foi o encontro de The Walking Dead + Sons of Anarchy + Os Zumbis de Guerra Mundial Z, eu gostei e não vejo a hora de lançarem logo este game. Assim como não vejo a hora de chegar outubro para jogar finalmente o Last Guardian, estou muito ansioso. Igualmente ansioso estou também para o Horizon Zero Dawn, Detroit: Become Human e Resident Evil 7 (que finalmente voltou as raizes do Survivor Horror) que teve uma demo excelente por sinal. Eu sei o quanto nos (e principalmente o Felipe) ficamos alegres e tristes ao mesmo tempo com o anuncio dsobre o Crash Bandicoot, mas acredito que este foi o ponto de partida para muita coisa boa que esta por vir então deem tempo ao tempo que acredito eu tudo se resolverá. Qualquer jogo que a Lego lançar sempre será maravilhoso, e este Lego Star Wars – O despertar da Força não foi diferente e promete horas e horas de diversão. Falando em “resolver”, ta difícil resolver quais são as melhores definições para o show off que o Hideo Kojima e Norman Reedus fizeram na apresentação de Death Stranding. Foi algo tão incrível e tão impressionante que só me resta imaginar se a Konami ficou chorando de joelhos ou em posição fetal ao ver tudo aquilo. Fiquei contente também ao ver o novo game do Spider-Man, mas espero que mudem aquela roupa no produto final porque ela ficou bem estranha na minha opinião.

    Nintendo: Foi uma das apresentações mais fracas pra mim, onde a melhor parte foi falando sobre o novo Zelda mas que perdeu força com aquele papo de que o “Link não pode ser uma mulher” pois não convenceu a mim e nem ninguém com o minímo de bom senso e respeito. Todo o resto foi irrelevante.

    Enfim, entre mortos e feridos posso dizer que o evento foi excelente no final das contas. E nos deixa respirando mais tranquilamente até o ano que vem com certeza.

    Obrigado vocês pelo ótimo programa e até a semana que vem meus amigos.

    PS: Nunca joguei Dragon Age, mas essa música foi boa pra cacete Edu. Parabéns pela escolha.

  • Robson Gonçalves

    Do caralho! Parabéns!

    Primeira vez que fiquei realmente cansado (literalmente) apos ouvir um cast… mas um cansaço do bem, fiquei extremamente satisfeito ao fim deste…

    Valeu Reloaders! Sucesso!

  • Daniel Leonhart

    Parabéns pelo cast de 3:40h! Foi ótimo…
    Agora uma pergunta a vocês…
    Vocês acham que se a Microsoft estivesse vencendo, ela teria adotada essa postura de compartilhar exclusivos com o PC?
    Eu acho que não… E a gota d’água disso foi a relativa falha comercial que ocorreu com o ‘Best line up in Xbox History’, anunciado na E3 passada…

  • SmokeE3 .

    Parabéns pelo programa, gostei muito da forma abordada, único ponto meio mal é dar ênfase que os conteúdos era vazados, pq isso não importa tanto pra quem vai assistir.
    Minha nota pras apresentações:
    EA: D
    Bethesda: C
    Microsoft: B
    Ubisoft: C
    Sony: A

    Mas agora eu fico pensando, por mais que eu tenha não gostado das coisas mostradas da Microsoft, ainda assim ela tem um marketing q faz vc gostar. Só que eu fico pensando: eu que comprei o Xbox normal no início do mês passado, já to me sentido burro e trouxa, imagina como vai se sentir quem for comprar daqui pra frente.

  • Silvio Melo

    E esse Still alive 2:53:20 !!!! MUITO BOM ! ADORO VOCÊS ! (Sem viadagem c.c)

  • João Paulo Simões

    Como sempre um ótimo programa…

    Quanto ao Kratos, para mim ele e o mesmo dos jogos anteriores, basta observar no inicio do trailer, que ele tem a cicatriz no meio do abdômen que ele ganhou no final do GOW 3.

    Minha teoria e a seguinte para o game, ele foi buscar retiro, paz depois dos acontecimentos dos jogos anteriores, porém mesmo ele desejando viver tranquilamente, ele não conseguiu tirar a violência da sua vida, semelhante ao que aconteceu com o personagem cão no ultimo episodio de GoT.

    Os deuses nórdicos se sentem incomodados com a presença de outro Deus que matou tantos Deuses, e conseguem mata-lo finalmente e definitivamente, assim o garoto que vê nele uma figura paterna, vai crescer e buscar vingança contra estes deuses, como disse somente uma teoria mesmo.

    • Felipe Mesquita

      Pois é, nas ultimas entrevistas que o Barlog deu (que ouvi e li depois de gravar o programa) parece que é uma sequencia mesmo, só não especificou quantos anos se passaram.

      • Lucas Vinicius

        O cara foi Deus e Semi-deus acho que tempo não é problema kkkk’ Andou um bocado,conseguiu uma nova familia e agora quero ver to bem empolgado.

  • Caio_RB

    Geralmente eu faço as coisas por ordem de assunto mas vou direto pra Nintendo dessa vez. haha Concordo que a Nintendo deveria fazer um direct sim mas com o conteúdo que ela mostrou na E3, a melhor forma foi não ter tido uma conferência mesmo e ter apostado na Treehouse, além de focar somente no seu maior jogo – Zelda – no seu estande. Resultado final: Zelda foi o jogo mais comentado da E3 por estar sendo transmitido durante 6 horas seguidas, ficou em primeiro nos TT’s do Twitter, teve conteúdo de Zelda sendo lançado frequentemente em youtube e em site de notícias, a Nintendo teve muitos elogios pelo estande e a fila pra jogar o jogo era uma das maiores da E3 pelo que vi em vários canais. Lógico, isso não quer dizer que Zelda vai vender mais que os outros jogos mas sim que o jogo foi MUITO falado por bem ou por mal e isso gerou um marketing enorme mesmo pra quem não estava por dentro do jogo e da franquia. A Nintendo não teve uma conferência e nem venceu a E3 mas acho que ela foi uma das que mais souberam vender um produto. Enfim, achei que as decisões que a Nintendo tomou pra E3 foram acertadas
    No segundo dia da Treehouse gostei de ver a nova ip da Nintendo, gameplay e datas de vários jogos dela.

    Mas agora partindo para as conferências em si:
    EA: A conferência da EA foi uma das mais fracas mas o EA Play deu muito certo na transmissão dividindo entre Londres e Los Angeles e pelo estande lá. Andromeda pelo que vi será mostrado no final do ano, mas gostaria de ter visto mais desse jogo.
    Fifa 15 pra mim foi o destaque da empresa junto do programa EA Originals que acho que não mostraram nada pq o projeto deve estar bem recente.
    Bethesda: O que mais gostei da Bethesda foi Dishonored 2. É o jogo que mais curto dela e um dos que mais espero pra esse ano. Eu fiquei tentado a comprar Skyrim novamente mas mudei de ideia. haha
    Microsoft: O que achei legal da conferência da Microsoft foi o We Happy Few, Scalebound e Dead Rising 4. Infelizmente não tenho condições de sustentar três consoles e dois portáteis mas ainda adoro acompanhar a MS.
    Ubisoft: Como sempre a Aisha Tyler conduz muito bem a apresentação da Ubi, adoro ela. Me interessei por For Honor e obviamente Watch Dogs 2 que é um dos meus jogos mais esperados do ano
    Sony: A melhor conferência pra mim. God of War novo, Detroit, The Last Guardian, COD Infinity Warfare, Resident Evil 7 e o novo Homem-Aranha do PS4 foram os que mais me interessaram

    E é isso.

  • Schmidtera

    Sony chutou a bunda da concorrência!!!! Marketing de primeira, jogaram pra galera outra vez….e saiu outro gol de placa!!

    • Renato França

      Gostei da conferência da Sony, mas é lasca ter que esperar no mínimo 1 ano e meio para o lançamento de God of War. Muitos jogos sem data de lançamento, pode ter sido uma boa conferência, mas não chutou a bunda da concorrência não.

      • Schmidtera

        Gostei pelo show…orquestra, trailer top, e exclusivos bacanudos! A MS também foi muito boa, me mostram o xone s e ai no final me vem o scorpio….errrr querem me vender um produto e falam que tem um melhor pra depois!!?

  • http://vinguan.branded.me Vinicius Gualberto

    Sobre a “A parte que sabemos que você quer ouvir”. Eu acho que nos temos que ter o “let it go” de console. Essa era acabou. Nos tivemos uma era com varias gerações, mas acabou. A Sony e MS querem transformar o gamming em serviço. Ao inves de vc comprar um console e ele durar um tempo, vc vai assinar um serviço e ter direito de utilizar o “lugar onde os consoles rodam” e receber os jogos ate vc deixar de assinar o serviço. o Scorpio e Neo é uma preparação pra isso. O Scorpio é uma preparação pra isso. Talvez ela ate seja um Xbox modular quando lançar.

    • Carlos Bloodstone

      Se for isso blz, agora deixar igual acontece com celulares é uma puta cagada

  • Bruno

    Só uma pequena correção, no trailer do God of War, quem ganha Conhecimento e o outro atributo lá é o garoto, não o kratos, dá para ter certeza se vc observar bem o instante que o texto aparece ambas as vezes. Que nos leva a crer que o garoto sim é o protagonista do jogo e o Kratos vai rodar alguma hora. Ou o garoto roda e o Kratos fica muito muito puto

    • Carlos Bloodstone

      Ja confirmaram que o Kratos vai ser jogável até o final do jogo

      • Bruno

        Mas qual o nome do garoto?

        • Carlos Bloodstone

          Não disseram provavelmente vai ser algum ser importante pra mitologia nórdica

  • http://steamcommunity.com/id/gabrielthomazx Gabriel

    RELOADING O MELHOR!

  • Carlos Bloodstone

    Só faltou 2 coisas nesse cast, o nome mais inventivo pro episódio, e comentar daquele pássaro caranguejo do disonored 2, de resto tá ótimo

  • Felipe Mesquita

    Falei pra carai na parte da Sony e esqueci de mencionar que o Mark Cerny é o tech director do novo jogo do Kojima

    ¯_(ツ)_/¯

    • http://reloading.com.br/ Edu Aurrai

      MesquitaCast.

  • brunomonte

    Comecei a ouvir aqui o cast mas tinha que pausar pra falar. Poxa tem hora que o Bruno sempre repete a mesma opinião, de novo o lance da comparação do Overwatch com o SFV, terceira vez já.

    Acho que deu pra entender o recado.

  • Marcus Vinicius

    AAAAAAAAAH Velho como adoro Cast gigante , bora passar a noite ouvindo, valeu pessoal do Reloading

  • Ramon Almeida

    AMO VOCES, SERIO!!!

  • Pierre Oliveira

    150 fucking megas? Ah, 220 minutos. Tá explicado haha

  • https://www.facebook.com/wallacecalmeida Wallace Almeida

    SAIUUUUUUUUUUUUUUUUU!

  • ̲G̲l̲a̲u̲b̲e̲r̲ Xavier Mieres

    Esperei anscioso por este post – mereço um jogo ae bruno por comentar primeiro hauhauhuhauha – abraços irmãos!!!!