Reloading #096 – Troca-Troca da Nintendo

Nesse episódio, Bruno CarvalhoEdu Aurrai e Felipe Mesquita, dedicaram um programa para a conferência da Nintendo sobre o seu novo console, o Nintendo Switch.

Duração: 108 min

Comentados:

>Nintendo Switch Presentation – Transmissão comentada pelo Reloading
>Nintendo Switch Treehouse – Transmissão comentado pelo Reloading

>Nunca mais eu vou dormir

Jogos da Semana

>

JOGO DO 99VIDAS NA STEAM!!!

Envie seus e-mails com sugestões, críticas e comentários para ouvinte@reloading.com.br

Siga o Reloading no Twitter @reloadingbr

Curta nossa página no Facebook http://facebook.com/reloadingbr

Assine o nosso Feed http://feeds.feedburner.com/reloadingBR

Ou no iTuneshttps://itunes.apple.com/br/podcast/reloading-atualize-se-gamer!/id991994199?mt=2

Problemas para localizar o Reloading no seu aplicativo de podcasts? Em vez de buscar pelo nome tente usar o link no campo de busca => http://feeds.feedburner.com/reloadingBR

Compartilhe:
  • Mateus F. Zanatta

    eu sei que tô meio atrasado para isso, mas preciso corrigir uma informação errada que o Bruno vêm passando há um tempo:

    Os jogos gratuitos do xbox one que ficam disponíveis todo mês são dependentes da assinatura da live gold para poder jogá-los, do mesmo jeito que os jogos gratuitos da psn.

    Já os jogos gratuitos do xbox 360 realmente são independentes de assinatura da gold para se jogar. Uma vez que eles sejam baixados, eles são seus de verdade e, mesmo que a assinatura acabe, você continua tendo acesso e podendo jogá-los, mesmo sem nenhuma conexão.

    Essa mudança foi feita quando eles anunciaram os jogos gratuitos para o xbox one. Inclusive foi publicado no blog do major nelson e é fácil de testar. Basta desligar a internet, ligar o console (que não vai se conectar na live) e iniciar um jogo que foi dado pela gold e que faça tempo que não seja jogado. O jogo trava no começo e aparece uma mensagem de que é necessário uma conexão pra poder jogar.

    Aqui tem uma matéria da eurogamer sobre o assunto http://www.eurogamer.net/articles/2014-05-14-xbox-ones-games-with-gold-programme-requires-you-stay-subscribed

  • duhbits

    Uma forte dúvida:
    A Nintendo vai permitir jogos mobile no Switch? Eu tinha ouvido um rumor que ia rodar Pokémon GO nele, mas nem sei se a Tablet tem GPS..
    E outra, o 3DS vai ser descontinuado quando o Switch estiver no mercado? É bem provável..

    • http://reloading.com.br/ Edu Aurrai

      Ainda nada sobre Mobile.

      Por enquanto, 3DS continua junto com Switch (teve Fire Emblem anunciado essa semana).

      Sim, Amiibos confirmados, inclusive o JoyCon direito tem NFC.

  • Diego C.

    Também não curti muito essa ideia do novo Mario. Acho que ele não combina com o mundo “real”, mas se o Switch tiver a biblioteca dos consoles anteriores da Nintendo já tá ótimo.
    Senti falta de ter mais jogos. O único que eu realmente gostaria de jogar é o novo Zelda.

  • George Ayres

    Esse podcast já está no meu playlist de favoritos.

  • George Ayres

    baixei para ouvir a respeito do Switch. Eu fiquei impressionado com o trailer do console mas, por se tratar de nintendo (e a relação inexistente da mesma com o Brasil), com o pé atrás. O que falta para a nintendo é uma biblioteca além dos marios, zeldas e afins. Como portátil ou híbrido, deve sobreviver pois há o Pokémon, coisa que vende muito. Eu queria um console com uma vasta quantidade de jogos novos e um acesso para os jogos clássicos desde o nintendinho até o nintendo Wii-U, isso alavancaria ainda mais as vendas do console, agradaria “gregos e troianos”, já que a nintendo tem inúmeros jogos dentro da linha do tempo da mesma. Quando o Bruno fala (até jocosamente) que “a nintendo não gosta do Brasil”, é a frase da realidade. Anos 80 o nintendinho bombava no mundo, no Brasil não veio licenciado e com isso choveram clones (meu favorito é o Phantom e o Dynavision 😛 ), em 1993 veio pela primeira vez através da Playtronic (lançando o snes naquela caixa gigante e o nintendinho repaginado), eu pensei que fosse o começo de uma era nintendo no Brasil, depois decaiu bastante por aqui. O lance do “culpa dos impostos” foi o maior blablablá quando a mesma decidiu sair do Brasil (no início de 2015), o imposto não é mais caro para a nintendo, é o mesmo para Sony e Xbox que estão no Brasil, o problema é jogo de videogame classificado como “jogo de azar”, nenhum vendedor, lojista ou algo do tipo se juntaram para questionar isso? Enfim, ótimo cast. Desabafei um pouco sobre a nintendo 😛

  • Olaf Stout

    Apenas uma correção, Bruno:

    – Os jogos de Xbox 360 que a Live te dá todo mês são seus para sempre, mesmo que você cancele a assinatura. Por causa da retrocompatibilidade, você pode jogá-los no Xbox One.

    – Já os jogos de Xbox One mesmo, propriamente ditos, que a Live te dá todo mês… São como os jogos da Plus: você só pode jogar enquanto for assinante.

    Ainda assim ambas (Live e Plus) são infinitamente melhores que esse aluguel por um mês que a Nintendo está propondo, obviamente. Eu já não gosto de demos que só duram um final de semana… Não quero que meu calendário seja ditado pelo videogame. Já basta o trabalho para ter data limite para as coisas, não quero metas nos meus momentos de lazer.

    • Lucas Estevam

      Eu me roi todo quando o bruno falo que a LIVE dava os games, já ia vir escrever, mas vc chegou primeiro!

  • Fabricio Karim

    A Nintendo acertou controle, tem tanto as loucuras que ela costuma fazer nos seus consoles quanto a configuração “padrão” com 3 direcionais e 12 botoes… só não tem jogo suficiente.

    Bruno, nem esquente sua cabeça com as versoes Musou, por 2 motivos:
    – Para quem gosta, sempre tem muuuuuiito conteúdo (O Warriors Orochi 3, dado de graça a us 6 meses na Live tem quase 150 personagens desbloqueaveis).
    – Para quem não gosta, a detentora original de uma franquia qualquer que ganhe um Musou não esta usando os seus recursos para este spin-off, eh a TecmoKoei es esta. Dessa forma pode estar sendo feito um, no caso, Fire Emblem tradicional neste momento. Muito pior eh a Konami fazendo aquele Metal Gear Zumbi.

  • Wilton Pahim

    Salve, salve amigos do Reloading!

    Foi um ótimo cast a respeito do Switch, claro que eu esperava mais algumas noticias do mundo dos games mas sem crise pois eu sei que elas iram aparecer no programa da semana.

    Mas voltando ao Switch, eu: Gostei do modelo e fico tentado a compra-lo, mas apenas se vierem mudanças significativas em relação aos games em seu lançamento (pois só Zelda não vai dar), um acréscimo de um carregador para os controles (ou mudança no preço deles para compra-lo a parte) e uma mudança nessa idéia da Nintendo sobre essa versão de “PSN/LIVE GOLD” deles pois esta muito confusa e pouco convidativa.

    E sobre a história e o motivo do Bruno ter escolhido aquela música de encerramento do programa, eu deixo aqui os meus parabéns para esse homem sem limites (hahahahaha) e para acompanha-lo nessa mesma linha de raciocinio deixo algumas dicas nesse mesmo status para as próximas canções de encerramento. Joguem o titulo delas no Youtube e divirtam-se pessoal:

    Mario Bros: Maria do Relento – Conhece o Mário?
    Sonic: Sonic Youth – 100%
    Street Fighter: Dança do Street Fighter
    Zelda: William Waack e Zelda ‘Merda’ (não é bem canção, mas vale pela menção)

    Obrigado mais uma vez pelo programa e até o próximo meus amigos.

    Abraços a todos!

  • Ary

    Tentarei ser breve nos comentários, mas considerando que há muito o que se falar, acho difícil.

    Primeiro, gostei do cast por ter sido bem informativo, mas me senti desapontado de não terem falado nada sobre o cancelamento de Scalebound porque por mais que seja apenas um jogo, ele gerou muita discussão na internet sobre como a Microsoft supostamente estaria largando boa parte do seu investimento em jogos exclusivos, assim como também como isso prejudica demais um estúdio sem tantos recursos como a Platinum.

    Sobre o Switch eu não tinha grandes expectativas, mas mesmo sendo moderado nesse sentido, tudo acabou sendo ainda pior do que minhas expectativas mais modestas. O console é caro e certamente vai encalhar depois do hype inicial de lançamento. A lineup não é a pior da história, mas no momento atual do PS4 com lançamentos matadores esse ano, ela está num patamar bem abaixo e obrigatoriamente deveria ter um lançamento muito acima da média pra conquistar seu lugar ao sol. Pagar para jogar online é algo que já soa anti-consumidor, sendo da Nintendo então, sem acesso ao catálogo de jogos e vantagens da Live e PSN a coisa se torna ainda pior. O hardware parece substancialmente mais fraco do que alguns rumores acreditavam o que elimina suporte relevante das thirds. As novas IPs reveladas são no máximo “OK”, não havendo nenhum título de grande impacto em relação ao que já vimos nos últimos anos. Primeira vez na história que um console Nintendo terá um port de Mario Kart ao invés de uma versão totalmente nova pensada para a nova plataforma. Reforçaram mais a ideia de um console de mesa derivado do Wii do que um sucessor do 3DS.

    Acho que é quase inevitável supor que o console venderá bem no lançamento por conta do hype, mas alguns meses depois vai ficar encalhado vendendo abaixo dos concorrentes o que forçará a Nintendo a tomar uma atitude de revisão no preço e um pedido de desculpas como fez com o programa “embaixatrouxas” do 3DS no seu primeiro ano.

    Não considero o console uma aberração e possivelmente o comprarei, mas acho que ante o que ela entregou ele não merece o valor cobrado nem tem apelo nesse primeiro ano de vida. Se não tiver revisão, PS4 vai continuar passando o trator com XOne tendo a segunda colocação com dignidade.

    • http://reloading.com.br/ Edu Aurrai

      Vamos falar das notícias que ficaram de fora da semana passada, mas no próximo programa. É que realmente não deu pra incluir nesse por uma série de fatores. Scalebound, inclusive. =)

      • Ary

        Ótimo saber que irão retomar o assunto, porque mesmo sendo “notícia velha” acho que vale a pena ser comentada até para saber a opinião de cada membro e quem sabe vocês tenham mais detalhes oficiais (eu li muitos rumores, mas não estou a par da situação) de como isso irá afetar nas políticas de desenvolvimento da Microsoft e também da própria Platinum.

  • SmokeE3 .

    Eu acho q a Nintendo vai acabar se dando mal novamente com esse console. O preço é muito justo, mas considerando que já há o PS4 e Xone por U$ 50,00 á menos, realmente eles vão ter q apelar pra um público diferenciado.
    E a lineup q o Edu diz ser honestíssima, pra mim é bem fraca em geral. 5 jogos: 2 já lançados, 1 tech demo, 1 indie e Zelda. Resumindo, vc paga U$ 300,00 pra jogar 1 jogo? E fica meio obvio do porquê q eles não darão o 1, 2 switch, o videogame só tem 5 jogos, vão dar 20% da lineup? fica difícil.
    A Nintendo vacilou e muito, anunciou o NX á mais de 1 ano, durante todo esse tempo não produziu nada fantástico (zelda já era pra ter lançado em 2015), mas o real problema é q ela já deveria ter disponibilizado kit de desenvolvimento pra todo canto. “Tem mais de 80 jogos sendo produzidos pro Switch”, me lembro q em 2016 a Microsoft havia dito q há mais de 1.000 jogos sendo produzidos pro Xbox.

  • Louelson Costa

    Muito legal o cast.

    Fiquei mais alinhado com os comentários do Felipe. Achei os acessórios ok, mas meio que exploração também… Mas enfim.

    Ainda tem mutias dúvidas a serem sanadas, mas acho que faltando menos de 2 meses não deveriam ter esse tipo de dúvidas. O que me passou é que o console tá sendo lançado antes do tempo, talvez se fosse no final do ano ele já teria mais coisa pronta/consolidada. O problema é que eles não querem nem podem esperar mais, o WiiU foi péssimo comercialmente.

    Muito bom o cast, espero que próxima semana mais dúvidas já tenham sido esclarecidas sobre o console.

    #nintendocast

  • http://www.superamiches.com Evandro Loco

    Eu ainda me sinto muito desconfortável olhando pra este controlezinho, talvez funcione pra proposta, mas vai dar uma tendinite do cacete.
    No mais, o console me ganhou, curti muito, mas vou aguardar mais informações.

    • Inacreditavel_Neo

      Oi, Evandro!

      • http://www.superamiches.com Evandro Loco

        Oi Neo!

  • Diogo Maia

    Pqp, a Nintendo tá de brincadeira com esse Mario aí. Na hora eu pensei ‘que porra é essa?’ Ainda bem que parece que eu não sou o único que penso assim. Ficou muito desproporcional o tamanho do encanador com o resto das pessoas. Concordo plenamente com o Bruno: o jogo vai datar rapidão.
    Eu não vou compra o Switch, pois tenho um One tem pouco mais de um ano e dinheiro, infelizmente, não nasce em árvore. Porém, como fui um nintendista convicto até o 64 eu lamento muito pelo que vi não só com o Mario, mas com outros features que a empresa apresentou. Eu desejo com todas as minhas forças que ele dê certo, pois isso até botaria fogo no concorrência, exigindo mais da Microsoft e da Sony. Estou com saudade dessa rivalidade tripla, que chegou a existir durante um tempo na geração passada, depois que o PS3 melhorou um pouco nas vendas.
    Enfim, fiquei bem frustrado com essa conferência. A Nintendo precisa saber que ela não está no mesmo patamar que antes e fazer o simples. Oremos.

  • Caio_RB

    Excelente programa. Obviamente discordo de alguns pontos mas concordo na maior parte das críticas feitas, mesmo sendo um ávido consumidor da Nintendo no geral (Embora a Sony esteja junto nessa hehe)

    Sobre Splatoon, eu não condeno o Felipe em achar que é parecido porque no fim das contas em questão de gráfico não mudou muito mas pelo que vi no trailer e pela treehouse, Splatoon tem novas armas, novos acessórios, novos cabelos, um novo HUB, um novo single player 2 anos após o do primeiro jogo, novos movimentos (como aquele de evasão ao rolar), novos especiais, novas fases, diversas mudanças no design dos menus, enfim, bastante mudança. Obviamente é uma iteração e por isso será parecida mas no geral, é uma sequência sim.

    • Felipe Mesquita

      É mais até ai o Mario Kart 8 Deluxe tem novas pistas, novos personagens, novos karts, modos de batalha completamente novos, novos power-ups, mudanças no gameplay e hud… Mas nem por isso ele chama Mario Kart 9

      Tudo isso ai que vc listou eu tbm falei no programa, mas eles mostraram bem pouco pra distinguir mesmo esse jogo do primeiro, essa foi a critica que fiz. Pareceu mais um pacotão de DLC que foi transformado em sequencia. Não to falando que não vai ser, mas eles não mostraram o porque dessa mudança. E eu não fui o único que teve esse sentimento, até quem jogou teve…
      http://www.gameinformer.com/games/splatoon_2/b/switch/archive/2017/01/13/it-doesn-t-feel-like-a-sequel-yet-but-it-s-fun.aspx

      • SmokeE3 .

        Acredito q eles são fizeram como continuação pro pessoal não achar q todo jogo do Switch era do WiiU, já tinha mario kart e Zelda, eu pelo menos já tava esperando q por ter splatoon, o videogame devesse ser retrocompatível

  • Schmidtera

    Gostei muito do line up de lançamento do Switch, está bem melhor que o line up de lançamento do PS4 por exemplo. Zelda, Mario, Fire Emblem e até um Street Fighter maneiro…tá show!!
    E a galera tá reclamando demais, excencialmente o Switch é um portátil…calma neh! De portátil a Nintendo manja muito!

    • Felipe Mesquita

      Mario Odyssey, Fire Emblem Warriors e Ultra Street Fighter II não fazem parte do line up de lançamento do Switch

      • Schmidtera

        Não!!! Que merda kkkk

  • Video gueimeiros

    “Street Fighter novo” huaehuaehuaehuaehuae marmitão de um jogo velho com 2 personagens novos, a preço de ouro, assim como o console em si e o monte de acessórios

  • http://www.nerdologialternativa.com.br/ Marcel

    Os títulos dos episódios do Reloading são sempre uma surpresa a parte. 😀

  • Danilo Neves

    Opa, primeiro. Assisti a transmissão lá no dia com o Edu e o Felipe. Quero ver a opinião do Bruno agora.