Reloading #120 – Quebrou a Mão Trazendo a Vaca de 4 Mil

Nesse episódio, Bruno CarvalhoEdu Aurrai e Felipe Mesquita, falaram sobre a reação do público a retirada dos MODS de Grand Theft Auto V,  os jogos mais procurados da E3 2017, a SEGA de volta para sempree muito mais.

Duração: 87 min

Comentados:

>Controle Duke do Xbox
>Reportagem da Ars Technica  sobre a correção do seu levantamento do uso da Xbox Live
>Página do Ataribox
>Novos avatares da Xbox Live

Trailers da Semana:

>Cities: Skylines – PlayStation 4 Edition
>Dynasty Warriors 9 Gameplay Trailer
>Pillars of Eternity – Complete Edition: Console Announcement Trailer
>Beyond Good and Evil 2: E3 2017 First In-Engine Demo
>THE KING OF FIGHTERS: DESTINY
>【KINGDOM HEARTS III】New Trailer 2017
>Sonic Forces – E3 Trailer
>Video de aniversário de 26 anos de Sonic The Hedgehog

Jogos da Semana

JOGO DO 99VIDAS NA STEAM!!!

Envie seus e-mails com sugestões, críticas e comentários para ouvinte@reloading.com.br

Siga o Reloading no Twitter @reloadingbr

Curta nossa página no Facebook http://facebook.com/reloadingbr

Entre na nossa Locadora http://facebook.com/groups/reloadingbr

E também no nosso grupo do Telegram http://t.me/amigosgamersreloading

Assine o nosso Feed http://feeds.feedburner.com/reloadingBR

Ou no iTuneshttps://itunes.apple.com/br/podcast/reloading-atualize-se-gamer!/id991994199?mt=2

Problemas para localizar o Reloading no seu aplicativo de podcasts? Em vez de buscar pelo nome tente usar o link no campo de busca => http://feeds.feedburner.com/reloadingBR

Compartilhe:
  • Wilton Pahim

    Olá mais uma vez, meus caros: Bruno, Edu, Felipe e amigos ouvintes do Reloading!

    Achei esse último programa “meio fraco” em relação a noticias significativas, mas até ai eu entendo, visto que ele vem “pós E3” o que é totalmente compreensivo.

    Falando na E3 2017, as pessoas podem concordar ou não com a lista dos jogos mais procurados do evento, mas independente se o game preferido “de um” esta na frente como mais procurado “de outra” pessoa quem ganhou no final mesmo foram “nós” gamers. Pode não ter sido a “E3 dos sonhos” como tanto gostaríamos, mas teremos bons jogos a todos e é isso que importa.

    E a Sega nunca foi embora, como o Bruno mesmo fala: “A Sega mora no coração dos verdadeiros gamers”. Ela com certeza tem aparecido mais e mais a cada ano, sei que a tendência será ver isso aumentar, e espero (leve o tempo que for) que para culminar em um único sonho: Dreamcast 2. Assim eu espero no melhor estilo “vida longa e próspera” a todos os envolvidos. E não podia deixar passar a minha alegria, ao ver o video de 26 anos de Sonic The Headgehog. O tempo voa e a gente mal percebe, meus amigos.

    Enfim, muito obrigado por mais um programa (como sempre) e principalmente pelas risadas da “vaca em 4k” ao final do programa. É de ir as lágrimas só de ouvir e pior ainda depois de ver a imagem, hehe!

    Obrigado mais uma vez e abraços a todos, valeu!

  • Ricardo Andrade

    gente, eu vi também, a tech demo do BGE 2, do macaquinho voador e talz, e sério, aquilo está rodando num mega PC, quando o jogo sair para os consoles vai ter um mega downgrade e etc que todo mundo já está acostumado. o Proprio the Witcher 3 quando era mostrado era só no PC, ai quando lançou nos consoles todo mundo falou em downgrade e talz.. eu acredito que vá sair sim nessa geração, e se duvidar ainda no Switch XD

  • http://www.zelda.com.br/ Twero

    Sobre o papo da Atari trazendo um console. Será que eles tão aproveitando o hype de estarem presentes no novo Blade Runner?
    https://uploads.disquscdn.com/images/fff7bd82b51f0d06b2d85b58ae220e7e22919cae16a5af825e264483b6190c9c.jpg

  • DM Castro

    Muito bom galera!!!!

  • Luiz Guilherme Silva

    Delicia de programa

  • Maicon M. da Silva

    Preciso saber qual a imagem do Minecraft 4K que deram tanta risada no final!

    • http://reloading.com.br/ Edu Aurrai

      Capa do post.

      • Maicon M. da Silva

        kkkkkkk, como não vi isso?? boa!

  • Wesley Guedes

    37:24 cara, que nostalgia pura, a musica da Ayane do primeiro dead or alive ao fundo do cast me trouxe as boas lembranças da minha época de play 1 de uma vez só.

  • Ary

    Não que eu concorde com o executivo da Sony, até porque ele não falou exatamente o que irei comentar, mas eu acho que cada vez mais jogos indies vem perdendo destaque e interesse dos consumidores.

    Não estou dizendo que não haverá títulos indies de altíssima qualidade que venderão bem, tampouco que eles somados não renderão bons números para a indústria, mas acho que há uma estagnação nesse formato de jogo em que muitas opções com propostas parecidas acabam inchando o mercado e dentro desse número tão grande de jogos que não se destacam, fica cada vez mais complicado o consumidor conseguir enxergar os melhores jogos e os que fogem de formatos genéricos e repetitivos.

    O destaque de grandes distribuidoras como a Microsoft é importante para as produtoras porque dão visibilidade a jogos como Ori, Cuphead, mas ao mesmo tempo, ainda que a imprensa entusiasmada e romântica defenda os independentes, a maioria dos jogadores costumam reclamar quando as grandes perdem tempo mostrando “indies” ou então mesmo quando eles são oferecidos em serviços como Live e Plus.

    Nesse sentido, comercialmente falando, acho que a atitude da Sony em não gastar um espaço no seu evento para mostrar indies é acertada, assim como também é não usar espaço pra mostrar muito jogo multiplataforma.

    Quem quiser refletir um pouco sobre o tema, basta pegar as últimas conferências da empresa como referência e ler/assistir comentários desses eventos e o resultado perceptível é que os expectadores sempre reclamavam muito de quando a Sony gastava tempo com indies, jogos de Vita e jogos multiplataforma (ainda mais se fossem títulos de outras empresas que tivessem conferências próprias) e sempre elogiaram demais quando ela mostrava seus exclusivos.

    • SmokeE3 .

      Concordo, tava até ouvindo um podcast antigo, onde um cara dizia que no futuro seria cada vez mais difícil conseguir emplacar um indie de sucesso, e realmente, isso já ta acontecendo hoje. Eu vejo muitos indies bons sendo lançados, mas quase nenhum tem uma recepção com Braid, bastion, the binding of isaac e tantos outros tiveram. Quem ainda acha que é inovador um jogo rogue like ou gerado proceduralmente?

      O sobre mostrar indies na conferência ser quase irrelevante é o mesmo caso de eles não mostrarem Fifa, pq que a Sony não mostra mais FIFA na conferência, é um jogo importante ein…

      E engraçado que ele explicou bem e quase ninguém (br) entendeu o sentido de “melhor” conteúdo pra mostrar na E3. Mostrar jogos de VR realmente não é o melhor trailer, mas esse é o melhor momento pra Sony mostrar. Pq a Sony não mostra mais o PS3? Pq ñ é mais o “melhor” pra ela. Isso aconteceu tbm com o vita e acontece agora com os Indies, todos sabem que eles existem, e foram mostrados nos seus melhores momentos. No caso dos indies, eles ainda podem voltar, sendo que sempre eles tem um grande destaque na PSX, coisa que NENHUMA outra empresa faz. Ps: eu prevejo que um dia o PSVR e PS4 deixarão de ser o melhor conteúdo á ser mostrado, e vão mostrar outros produtos, anote aí sr Bruno.

      • Ary

        Você tem o link pra me passar desse cast sobre indies? Me interesso bastante sobre o tema e ficaria grato de escutar mais sobre.

        Continuando a divagar sobre o tema, o que ando percebendo é que os indies de maior sucesso atualmente são aqueles que são projetos novos dos estúdios pioneiros que conseguiram não apenas grana suficiente para investir em projetos maiores, como também fãs e espaço na mídia para divulgar. Inside e The Witness são dois exemplos que me vêm a mente, porque são jogos que apesar de independentes tem um bom orçamento e tempo de desenvolvimento e só conseguiram o reconhecimento que tiveram, porque não foram títulos para ser ocultados ou diluídos numa lista com centenas de jogos de qualquer desenvolvedor novato.

        Outra tendência é ser jogo de gênero ou homenagem a série clássica que não anda/andava tendo espaço como AxiomVerge ou então ser baseado num conceito como Salt & Sanctuary que é definido como “Dark Souls 2D”.

        No final, vejo indies contaminados pelas mesmas tendências e modismos da indústria de AAAs.

        • SmokeE3 .

          Bah… Não lembro qual exatamente era o cast, mas era do falecido Nowloading (http://jogabilida.de/category/podcasts/nowloading/).

          Axiom Verge é um exemplo de jogo que houve um pequeno destaque no lançamento e depois nunca mais é mencionado.
          Infelizmente hoje as pessoas devem estar procurando cada vez menos, jogos indies interessantes pra jogar.
          Vendo os números do Steam Spy (não são 100% confiáveis, mas é o que tem pra hoje):
          Rime vendeu menos de 20.000 no PC.
          Night in the woods: quase 100.000.
          Yooka-Laylee: menos de 90.000.

          Em comparação, Inside que não completou 1 ano, já vendeu mais de 600.000.

  • Luciano Bullock

    imaginando o Bruno rindo sozinho enquanto cria esses títulos… 🙂

  • PsicoHélder Soúlima

    Uma vaca que não atola no brejo ela se encaixa…han..han…ha…?

  • Arthur Luna

    Esta vaca vai me dar pesadelos algum dia.