Reloading #134 – Uma conspiração entre anjos e demônios

Nesse episódio, Bruno CarvalhoEdu Aurrai e Felipe Mesquita, falaram sobre Mario e seus histórico de maus-tratos aos animais, o fim da greve dos dubladores, O projeto educacional de Assassin’s Creed, o jogo de tabuleiro do Resident Evil 2, novidades sobre o Atari Boxe muito mais.

Duração: 122 min

Comentados:
>Mario socando o Yoshi
>Boardgame de Resident Evil 2 no Kickstarter

Trailers da Semana:

Doctrine Dark(8470B) The Mysterious Fighting Game (Title Still Undecided)

Sonic Forces – Story Trailer

Red Dead Redemption 2: Official Trailer #2

God of War – The Lost Pages of Norse Myth: Rise of The Draugr | PS4

God of War — The Lost Pages of Norse Myth: A Fire Troll Approaches | PS4

 God of War – The Lost Pages of Norse Myth: Manifestation of The Revenant | PS4

 This is Star Wars Battlefront 2

Golf Story Release Trailer

 

Faça parte da nossa Galeria de Apoiadores do Reloading! É só mandar a sua contribução através do Padrim ou dos botões do Paypal e do PagSeguro em nosso site!

JOGO DO 99VIDAS NA PSN Americana (PS4,PS3,VITA)

JOGO DO 99VIDAS NA PSN Brasileira (PS4,PS3,VITA)

JOGO DO 99VIDAS NA STEAM!!!

Envie seus e-mails com sugestões, críticas e comentários para ouvinte@reloading.com.br

Siga o Reloading no Twitter @reloadingbr

Curta nossa página no Facebook http://facebook.com/reloadingbr

Entre na nossa Locadora http://facebook.com/groups/reloadingbr

E também no nosso grupo do Telegram http://t.me/amigosgamersreloading

Assine o nosso Feed http://feeds.feedburner.com/reloadingBR

Ou no iTuneshttps://itunes.apple.com/br/podcast/reloading-atualize-se-gamer!/id991994199?mt=2

Problemas para localizar o Reloading no seu aplicativo de podcasts? Em vez de buscar pelo nome tente usar o link no campo de busca = http://feeds.feedburner.com/reloadingBR

Compartilhe:
  • Wiliam Carvalho

    Que absurdo essa difamação desses seguistas, ocultaram informações de maneira absolutamente desonesta, o Yoshi é um dinossauro com um couro bem duro e portanto um soquinho na cabeça é equivalente pra ele a um tapinha no ombro.
    Outro ponto é que no Mushroom World, os animais são racionais como os humanos e podem ser do bem ou do mal, assim como os humanos, e o Mario só ataca aqueles que são do mal.
    E por último, o Mario não bate em tartarugas, bate em koopas do mal, eles parecem tartarugas mas no fundo são soldados do Bowser que é fonte de todo o mal.

    • http://reloading.com.br/ Edu Aurrai

      hehehehehehehehehehe

  • Diogo Maia

    Carai, que bom saber que o sr. Felipe Mesquita faz parte do lado bom da força aqui em BH.

    É PENTA, PORRAAAAAAAAAA!!!!!!!!!

  • Fabio Yuwanaga

    E sobre Wolverine e SilverChair????

  • Fabio Yuwanaga

    Boa tarde a todos…. desculpe pela minha ignorância, mais não entendi os nomes de alguns jogos de lançamentos da semana … em especial os que foram elogiados por vocês …. minha sugestão seria colocar por escrito, facilitaria para muita gente eu acho…. Obrihado e parabéns pelo trabalho de vcs!!!

  • Wilton Pahim

    Olá mais uma vez, meus caros: Bruno, Edu, Felipe e todos os ouvintes de mais um Reloading.

    Essa polemica do “Nintendocast” sobre o Mario, me faz pensar o quanto da minha infância ainda esta para ser destruida com o passar dos anos e novas descobertas que estão por vir. Vixe Maria! Kkkk!

    Já sobre a doação a família do desenvolvedor dos valores arrecadados com essa dlc de Shadow of War, mesmo depois gerando todo esse “bafafa” e mudanças de percurso até o objetivo final, eu achei muito bacana e fico feliz de coração tanto com a homenagem ao desenvolvedor quanto a ajuda a família dele. Parabéns Warner. No final, todos ganham com algo pro bem e eu acho isso maravilhoso.

    Quanto ao jogo de tabuleiro (boardgame) do RE 2, eu gostei demais dessa idéia. Não tinha dúvida que seria um sucesso logo de cara e eu quero mesmo joga-lo com os amigos, e ainda imaginar os próximos baseados principalmente em RE 3 e RE Code Veronica. Mas uma pena que mesmo disposto a apoiar esse projeto ele não tera a opção de ser traduzido para o portugues e muito menos chegar ao Brasil até mesmo em inglês, pois esbarra em diversas dificuldades impostas pelos criadores da campanha. Uma pena mesmo haver esse tipo de restrição, triste.

    Obrigado a todos por mais um ótimo programa, como sempre, e parabéns ao Bruno pela escolha da música no final do cast. Pois eu amo Johnny Cash e aceito a “roubadinhas” que for no motivo da escolha da música, só pra ouvir mais do maior “man in black” desse mundo. Escutar “Mister Cash” nunca é demais!

    Até o próximo programa, abraços!

    Valeu!

  • Everson

    Quanto a ter um jogo de tabuleiro do RE2, vale lembrar que a Bandai já lançou faz uns anos um jogo chamado “Resident Evil Deck Building Game”, inclusive com epansões. O jogo tinha modo história que podia ser jogado sozinho, entre outros. Nunca veio pro mercado nacional.

    https://boardgamegeek.com/boardgame/79073/resident-evil-deck-building-game

  • http://www.danilobattistini.com DanTranquilo

    Não foi nada! Precisando de algo a respeito de dublagem, é só avisar! (: Já trabalhei em algumas dublagens de jogos até, infelizmente só o Skylanders Giants de projeto maior, mas qualquer coisa, estamos ai hahahahhaha

  • http://www.danilobattistini.com DanTranquilo

    Fala, pessoal! ótimo programa como sempre (: Só meus 5 centavos de informação sobre a parte da “Dublagem” que o Edu falou pra alguém corrigir qualquer coisa hahahahahaha. Trabalho na área faz uns anos já fazendo mixagem e controle de qualidade de produtos dublados, então a nomenclatura aqui pra gente seria o seguinte:

    DUBLAGEM – Tem a referência da voz original (se a pessoa vai “imitar” o original, ou não, é indiferente. mas se caracteriza como dublagem a partir do momento que você tem a voz no idioma original de produção como referência para a gravação) isso seja pra jogos, filmes, seriados e etc.

    VOZ ORIGINAL – É como chamamos o “Voice Acting” mesmo, quando o ator/atriz CRIA a voz da personagem (Exemplo: Animações nacionais)

    VOICE OVER – Processo de dublagem quando a voz dublada SOBREPÕE a voz original na mixagem. Isso é mais comum em documentários, quando você escuta a voz no idioma original no volume normal, depois de alguns segundos ela abaixa de volume e entra o dublador com o texto em português, geralmente acabando a fala um pouco antes do idioma original que volta para o volume original no final da fala (Exemplo: Documentário Daughters of Destiny na Netflix)

    Quanto a narração que o Edu chegou a citar, ela entra dentro do processo de dublagem, o Voice Over é essa “dublagem” sobreposta em cima da mixagem original.

    • http://reloading.com.br/ Edu Aurrai

      Bacana conhecer as definições usadas pelo mercado nacional. Então o Voice Over aqui seria tipo a narração por cima da narração, tipo Voice-over translation? Digo porque em inglês eu sempre conheci a narração em si como Voice-over mesmo.

      O colega Twero abaixo lembrou do termo que eu queria na hora, que seria o “dubbing”, a dublagem clássica que você comentou.

      • http://www.danilobattistini.com DanTranquilo

        Isso, aqui no Brasil o Voice-Over é esse Voice-Over Translation que eles usam em inglês. (:

        E bem lembrado pelo Twero que eles tem a parte de “dubbing” lá fora também, que não é tão raro assim não se levar em conta que eles dublam muita coisa de animações japonesas lá. Quase todos os animes que são dublados aqui no Brasil tem como referência a dublagem americana do mesmo (Pokémon é um exemplo disso) e não a dublagem original japonesa.

        Mas pra filmes live-action mesmo de fato é um pouco mais difícil de ver dublagens americanas de filmes em língua estrangeira, mas recentemente foi dublado em inglês aquele “Mais Forte Que O Mundo” que vai pra Netflix.

  • Stefano Giordani

    Olá, não consegui entender o nome do jogo que o Bruno falou que é muito bom e está Free na PSN até o dia 3/10

    Alguém pode me ajudar ?

  • Kar

    Olá!

    Quero sugerir que vocês coloquem uma nova meta no Padrim, uma vez chegando nessa meta, o Bruno não faria mais piadas com os nomes dos ouvintes no final dos programas. Tenho certeza que seria um sucesso.

  • http://www.zelda.com.br/ Twero

    Sobre a questão de dublagem/voice acting nos Estados Unidos, eles tem uma diferenciação de nomes por lá também.

    Enquanto o voice acting é realmente “atuação de voz” onde o cara faz todas as salas sem outra referência por cima, o que seria a nossa dublagem por lá é o “dubbing”, que é como estamos acostumados aqui.

    É raro, mas há casos de voice acting por aqui, quando há trabalho de voz em animações nacionais.

  • http://www.zelda.com.br/ Twero

    Só existe uma forma de resolver essa questão envolvendo a galera do PUBG e do Fortnite: https://twitter.com/LewieP/status/911473124104855552

  • JON TALBAIN

    O mês passou e vcs não falaram nada sobre a PAX…poxa vida!! Deem uma olhada no Wargroove.

    • Felipe Mesquita

      Nos comentamos sobre alguns jogos de destaque na PAX sim. Muitos deles estavam no Nindies Showcase que comentamos no programa 130, e falamos também do novo jogo do Swery65, The Good Life, que foi revelado durante a PAX West tbm.

      Sobre o Wargroove, também já mencionamos algumas vezes aqui, se não me engano a primeira vez foi no primeiro programa de Março ainda, quando comentamos o primeiro Nindies Showcase do ano.

      • JON TALBAIN

        Pulei a parte dos nindies, foi mal.

  • Diego Pinheiro

    Em primeiro lugar. Excelente programa como sempre. Vcs três estão de parabéns.
    No começo do ano comprei o AC Unite pra jogar e ele agora está rodando de boa, com pouquissimos bugs e como foi dito no programa dá para realmente você aprender bastante de história se você gosta de ler. O jogo além de se aprofundar bastante nos eventos relacionados com a revolução francesa e as localidades de paris (alguns deles de tirar o ar de tão belo e fiel a real) você aprende bastante sobre os costumes do povo comum de paris graças as pessoas que você conhece nas side-quests.
    E esse ano, por mais incrivel que pareça, o unico jogo que chamou minha atenção foi o AC origins. Esse ano tivemos tantos jogos bacanas que usam como base universos fantásticos (horizon, nier automata, zelda, destiny 2, persona 5, mario, etc…) que no final nenhum deles acabou chamando minha atenção exatamente por isso. Hahah mas no final é tudo questão de gosto.
    E torço para que mais franquias tripleway (assim que escreve?) como AC e Red Dead Redemption deem as caras.

    • http://reloading.com.br/ Edu Aurrai

      Você pode escrever AAA. Três “As”. Triple A. =)

      Eu também me amarro e AC e certamente jogarei o Origins.

      • Diego Pinheiro

        “AAA” Como nunca pensei nisso. hahaha

  • André Matulionis

    Melhor música de final. Uma das minhas músicas favoritas da vida

  • Ary

    Jogos da Atlus tem vendas significativas demais no Japão, de modo que, lançar seus jogos para o PC (que só vende software no ocidente) seria uma opção melhor apenas em relação ao XBOX One.

    Antes de Persona ou outra série deles chegarem ao PC, seria muito mais interessante lançarem para o Switch. Pensando no mercado japonês, até 3DS e Vita que atualmente vendem pouco hardware possivelmente seria plataformas melhores para receber jogos da Atlus, considerando a base instalada.

    Acho que eles não teriam tantas pessoas para realizar os ports e como seus jogos não são tecnicamente avançados, não criam a dependência em relação a um segundo hardware parrudo como vemos atualmente com jogos da Namco como Ni No Kuni II que não teria possibilidade de sair em outra plataforma além do PS4 que não fosse o PC.

  • Guilherme Oliveira

    Quando vocês estavam falando do Golf Story, já estava imaginando algo no estilo dos jogos do Super Campeões! Me surpreendi com o jogo.

    Não vou falar para Atlus pular de cabeça no pc,mas portar o Persona IV Golden do Vita para a Steam não deve ser tão caro/complicado. Lança o jogo por uns 25/30 dólares e testa o mercado. Eles já sugaram P4 até secar( e ainda irão sugar no novo jogo de luta) então que espremam mais um pouco.

    • Ary

      Antes de lançar Persona 4 Golden pra PC, seria melhor lançar para Switch e PS4 que certamente venderiam muito mais.

      O problema dos jogos da Atlus não chegarem para PC não é que não venderiam bem, mas é que outras plataformas com maior potencial de vendas não receberam os ports, então a distância do PC é ainda maior.

      • Guilherme Oliveira

        Tem um meme aí que fala pra Atlus, os computadores só existem pra
        fazer jogos para Playstation. Algumas publishers ainda desconhecem o
        potencial da Steam,do PC e etc. Fico curioso para saber até quando eles
        irão fechar os olhos para este mercado.

  • Gyselle P. Teixeira Correia Li

    PRECISO DESSE RESIDENT EVIL 2 THE BOARD GAME!!!

  • William Kucharski

    Opa, saudações, encerramento majestroso com Another Brake in the Wall!!!

  • Diego Phiłł

    Um jogo de tabuleiro do Resident Evil 2? Opa, eu quero sacar!