Reloading #148 – MELHORES DO ANO: 2017

Nesse episódio, Bruno CarvalhoEdu Aurrai e Felipe Mesquita falaram sobre a enorme quantidade de grandes jogos lançados em 2017, e elegeram os melhores dentre eles.

Duração: 128 min

Comentados:

Trailers da Semana:

Faça parte da nossa Galeria de Apoiadores do Reloading! É só mandar a sua contribuição através do Padrim!

JOGO DO 99VIDAS NA PSN Americana (PS4,PS3,VITA)

JOGO DO 99VIDAS NA PSN Brasileira (PS4,PS3,VITA)

JOGO DO 99VIDAS NA STEAM!!!

Envie seus e-mails com sugestões, críticas e comentários para ouvinte@reloading.com.br

Siga o Reloading no Twitter @reloadingbr

Curta nossa página no Facebook http://facebook.com/reloadingbr

Entre na nossa Locadora http://facebook.com/groups/reloadingbr

E também no nosso grupo do Telegram http://t.me/amigosgamersreloading

Assine o nosso Feed http://feeds.feedburner.com/reloadingBR

Ou no iTuneshttps://itunes.apple.com/br/podcast/reloading-atualize-se-gamer!/id991994199?mt=2

Problemas para localizar o Reloading no seu aplicativo de podcasts? Em vez de buscar pelo nome tente usar o link no campo de busca = http://feeds.feedburner.com/reloadingBR

Compartilhe:
  • http://cinepop.virgula.uol.com.br/ Wilker Medeiros

    Agora, Edu, a respeito da polêmica de Shadow of War, o problema está justamente na segunda parte do jogo. E talvez tenha spoilers daqui pra frente.
    Mas quando você basicamente termina a campanha principal (enfrenta o Suaron) você começará a dominar várias fortalezas extremamente poderosas e de níveis altíssimos. Ou seja, você vai ter que de uma hora pra outra grindar por horas e horas. Ou simplesmente e lá nas loots e comprar um monte de xp e Orcs fortes e já era. Aí é que reside o problema.

  • http://cinepop.virgula.uol.com.br/ Wilker Medeiros

    Opa meus queridos, primeiramente queria só parabenizar e agradecer por mais um ano de Reloading, é o podcast que mais tenho sido fiel e escuto sempre. Mas gostaria de dizer que o senhor Eduardo e o senhor Felipe estão macumunados pra dizer que sou fanboy do Sonic. Hahahaha Zoeiras a parte, eu sinceramente queria que vocês tivessem jogado, iriam ter totalmente uma outra perspectiva, pelo menos em relação a proposta do jogo. O Bruno fala que o game foi pensado como Generations 2, mas na verdade o Sonic clássico lá só entrou apenas pra pegar os fãs do Generations, pois o game foi claramente todo concebido sem precisar dele – ainda que com ele lá Sonic Mania tenha uma ligação com o Forces. As fases do Sonic clássico ficaram deslocadas do jogo principal, e esse é um dos problemas. Assim como o level design do game é pobre em variações de caminhos e o gameplay em alguns momentos soa automático. Por outro lado ele tem alguns pontos positivos, esteticamente é um jogo agradável, que joga bem e sem lags, tem uma historinha honesta e até fases inspiradas. Sim, Sonic tem jogo ruim pra cacete, Sonic 2006, Sonic Secret Rings e Black Knight, erros como Lost World e crimes como Boom e Fire Ice, mas acho que muitos outros colocados no bolo, justamente pelo fato das pessoas não jogarem, seguem a lógica do papagaio de pirata. De verdade, tirem um tempo e confiram, a coisa não é TÃO FEIA assim. Mas é só isso. Ganha uma nota 7/10. rs

    Meu top 10 de 2017:

    1. What Remains of Edith Finch
    2. Resident Evil 7
    3. Horizon Zero Dawn
    4. Nier: Automata
    5. Cuphead
    6. Sonic Mania
    7. Nioh
    8. Prey
    9. Crash Bandicoot Remastered
    10. Uncharted: The Lost Legacy

    Não joguei os dois grandes do Switch e Persona.

    • http://www.zelda.com.br/ Twero

      De longe o que eu mais gostei do Sonic Forces foram a trilha sonora e o visual dele. É um deleite tanto para ver, como para ouvir!
      E gostei até das fases com o Avatar. Creio que, ao contrário do que ocorreu com o Sonic clássico, o jogo foi focado nas fases dele e do Sonic moderno.

      De resot, endoço a recomendação do Wilker em jogarem o jogo quando o preço ficar mais em conta para vocês. A mim foi uma boa diversão.

  • Ricardo Andrade

    Concordo com o Felipe que a história no Zelda é um pouco mal contada, você precisa estar na vibe de ir atrás para encontrar a história que sim é até bem completa, mas simples, e é a história da ZELDA, esse jogo conta quase nada sobre o LINK. PORÉM, eu acho que Mario se torna repetitivo muito mais rápido que zelda, e a história é zero. apesar de ter várias mecânicas, e ter mundos diferentes.. no fim, é só buscar lua em todo mundo.. lua lua lua… até ficar chato de tanta lua.. 900 luas pqp…

    • Yugenk

      O nome é A lenda de Zelda né, não a lenda de link. auhuhahuahuhauhuah

      • Ricardo Andrade

        ha…ha…ha…

        • Yugenk

          Tirando a zuera, é real mesmo, nunca joguei os zeldas do portatil e o do nes, mas o resto nunca foi sobre o link, sempre foi falado pouco sobre ele, o foco é a zelda.

    • Ary

      Sim, além da história de Zelda, também concordo com ele que os chefes não são memoráveis. Pensava que as bestas fossem mais épicos como os collossus de Sotc, mas acabaram sendo apenas templos que levam a um chefe comum.

  • http://www.zelda.com.br/ Twero

    Eu não sou de fazer tops (até porque eu joguei uns 5 jogos que foram realmente lançados esse ano, dos quais 1 é remaster e os demais não são bem vistos pelo público geral), mas também fico com o Zelda como melhor jogo do ano.

    Uma das coisas que me impressiona é estarmos a quase um ano do lançamento dele, já fiz um review, gravei mais de 5 horas de podcast destrinchando ele (sem DLCs, só o jogo vanilla) e ele continua relevante. É um jogo que resgata de maneira magistral a premissa do primeiro Zelda de exploração aos moldes do mundo atual dos jogos. Essa liberdade de explorar o desconhecido o BotW tira de letra. Faça o que quiser, por odne quiser, do seu jeito, MAS, caso se sinta perdido o jogo sabe te dar uma ótima direção.

    Tenho uns problemas com a mecânica do cavalo, de algumas músicas que tocam ao fundo, mas de resto é uma excelência que eu não via nos jogos há muito tempo.

  • Yugenk

    Vi um video sobre um jeito de ver a durabilidade das armas que fez bastante sentido pra mim, e me fez tentar apreciar o porque desse design:
    As armas no Zelda BOTW funcionam como um consumível, como você usa elixires e power ups em vários jogos, você usa os melhores nas horas de maior necessidade, e vai sempre procurando mais
    Outra coisa que fala no video é que por ser um mundo aberto, então você poderia ir direto para um lugar que você sabe que tem uma arma foda, pegar ela e ficar usando só ela desde o começo, isso eu ja acho que não faz muito sentido, porque pra previnir isso é só colocar algum monstro forte perto ou alguma coisa que faça um “check” de força/habilidade, e também acho que pra fazer isso a pessoa tem que ja conhecer o jogo ter procurado como fazer na internet, então a pessoa ja não ta querendo um jogo “limpo”.

    Outra coisa que eu penso é para estimular a criatividade, o jogo te disponibiliza muitos jeitos de derrotar o inimigo então talvez eles querem que você explore isso, meio que mostrar “olha você não pode depender só das suas armas”, estou no começo do jogo, mas ja tive um momento em que gastei as cueca pra matar um guardian e depois cheguei num acampamento de bokoblins, tive que morrer várias vezes, mas acabei conseguindo matar eles usando as caixas de metal, minhas bombas, algumas pedras com stasis e os barris de explosivo, e também pegando a arma deles quando derrubaram.

    • Ricardo Andrade

      tirando que dps que vc pega a Master Sword, meio que fica secundário, principalmente se vc fortalece ela no trial of the sword. ela é a arma mais forte e mais durável, e vc só vai precisar usar outra arma para aguardar ela recarregar.

  • JON TALBAIN

    Os únicos games de 2017 que joguei foram Horizon Zero Down e GT Sport, acabei jogando games mais antigos; 3DS (Pokemon OR, Bravely Default), PS3 (Wolf Among Us, Initial D, 007 Golden Eye Reloaded), GC (Wave Race Blue Storm, Pokemon Collosseum) e os games de luta do Dreamcast quase todos….. Mario Kart 8 e Mario 3D World no Wii U

    Edit: Joguei For Honor também, mas os problemas do multiplayer me afastarsm do jogo.

  • Ary

    Minha lista, com os títulos nas plataformas que joguei:

    1) Nier Automata (PS4)
    2) Nioh (PS4)
    3) Persona 5 (PS4)
    4) Zelda BotW (Switch)
    5) Super Mario Odyssey (Switch)
    6) Horizon (PS4)
    7) Gravity Rush 2 (PS4)
    8) Yakuza 0 (PS4)
    9) Uncharted The Lost Legacy (PS4)
    10) Metroid II (3DS)
    11) Ys VIII (Vita)
    12) Hellblade Senua’s Sacrifice (PS4)
    13) South Park (PS4)
    14) Cuphead (PC)
    15) Little Nightmares (PS4)
    16) Mario + Rabbids (Switch)
    17) Sonic Mania (Switch)
    18) Tokyo Xanadu (Vita)
    19) Life is Strange Before the Storm (PS4)
    20) Splatoon 2 (Switch)

  • Vitor Neves

    Joguei bastante coisa em 2017, mas pouca coisa desse ano: Hollow knight joguei mais de 40 horas e pretendo joga-lo de novo quando sair o ultimo dlc gratuito de tão bom que ele é; Pyre da supergiant é excelente com personagens carismáticos e o gameplay divertidíssimo, no que eu defini como um pique bandeira sagrado. Ao que parece ele não fez tanto sucesso quantos os jogos anteriores do estúdio, talvez porque ele seja difícil de entender só vendo gameplay, e acho que teria feito muito bem a ele ter um modo online no versus. Provavelmente vai sair na plus como Transistor e com isso consiga o apresso merecido; Mass Effect Andromeda é um bom jogo por dois motivos pra mim: bons companheiros e excelente combate que me sustentou por mais de 60 horas. Fora isso, mapas gigantes, vazios e sem graça, missões secundárias chatas em sua maioria e a campanha principal também não sendo nada de mais. Uma pena já que tinha gostado tanto do combate. Nioh só comecei recentemente e não tenho como opinar.

  • Samuel Cabral

    Aaaeeee melhores do ano!

  • Gummie Ship

    esqueceram do kingdom hearts 2.8 v:

    • http://www.zelda.com.br/ Twero

      O jogo saiu em janeiro e realmente ficou muito apagado nos últimos meses, até porque de jogo novo que ele trás foi só o 0.2 e ele é praticamente um Ground Zeroes de KH III.

  • http://amascan.blogspot.com.br Kanta

    Concordo com Bruno, 60 doletas e lançar quase junto com o Splatoon.. atrapalharam o jogo… mas até que vendeu bem… no fim

  • http://amascan.blogspot.com.br Kanta

    falando nisso, arms tá 40 doletas no e-shop

  • Omena LOORD

    QUbyte fazendo um jogo Spin Off chamado Reloading,será?

  • PsicoHélder Soúlima

    Hummmmmm…formato interessante vamos ouvir pra ver no que dá!