REVIEW: Minit (PC, PS4, XB1)

Minit
Data de lançamento: 03 de Abril de 2018
Desenvolvedores: Kitty Calis, Jan Willem Nijman, Jukio Kallio, Dominik Johann
Publisher: Devolver Digital
Plataformas: PC, PlayStation 4, Xbox One
Preço: U$9,99


Minit é um action-adventure desenvolvido por apenas quatro pessoas e que com certeza vai te lembrar de The Legend of Zelda do NES a primeira vista (se bem que seu visual ”1Bit” lembra mais Link’s Awakening do Game Boy que o Zelda Original), e mecanicamente ele realmente tem similaridades. O gameplay de ação é bastante similar e o protagonista assim como Link usa uma espada e vários itens como ferramentas de exploração e progressão nesse mundo.

O que transforma Minit em algo especial porém é sua premissa tanto de história quanto de design. Por conta de uma maldição, a ilha onde o personagem mora foi condenada a viver 1 minuto de cada vez. O que isso significa é que a cada 60 segundos seu personagem perece e renasce de volta em casa. Dessa forma o jogador tem que planejar e executar suas ações dentro desse tempo (o que curiosamente cria ainda mais um parelelo a um jogo da série Zelda, nesse caso o imediatismo e limite de tempo de Majora’s Mask).

Nas suas primeiras tentativas você se sente bem despreparado pra conseguir administrar o tempo e conseguir alcançar alguma coisa de interessante, mas ao passo que se conversa com os NPC’s, que se consegue armas e itens, que se resolve puzzles e descobre atalhos, você vai se apegando a esse loop no gameplay. Conquistando esse mundo você passa a tentar economizar tempo cortando caminho pelos cantos e até passa a usar o botão de ”suicidio” pra terminar jogadas em menos do que 60 segundos já pensando na próxima tentativa. Essa curva de aprendizagem é super vicante e prazerosa e pela primeira vez na vida eu tive alguma vontade de tentar um speedrun em um jogo.

Pela natureza limitada da exploração em cada jogada, a atmosfera é sempre de mistério, e a ilha onde o jogo se passa é cheia de segredos opcionais (nas minhas duas horas e meia do meu primeiro playthrough eu tinha encontrado apenas 65% dos itens e segredos). Aquele desejo de encontrar uma ”tela” nova te mantém  engajado na aventura, e o design foi bem balanceado pra dar a sensação inicial no jogador de tanto que um puzzle ou situação não pode ser resolvida em 60 segundos, e ao mesmo tempo que pode ser resolvida em menos tempo que isso com o jogador tendo o conhecimento e habilidades necessárias. Eu só imagino o quão trabalhoso deve ter sido encontrar esse meio termo no design, então é celebratório ver que eles conseguiram e de forma super divertida ainda.

Uma outra parte super divertida são os dialogos e as personalidades dos NPC’s. Nada com peso dramático forte, tudo leve e engraçadinho.

VEREDITO

Minit é super simples nas bases do seu gameplay, mas de várias formas é super sofisticado no jeito que seu design teve que ser pensado pra funcionar numa instância que fosse desafiadora, mas ainda justa e agradavel o bastante pra convencer o jogador da sua proposta. Eu adorei a premissa, as piadas, os segredos, a trilha sonora fantástica e praticamente tudo que constituiu essa pequena aventura

NOTA: 8.2/10


O review foi baseado em uma cópia de PlayStation 4 fornecida pela Devolver Digital

Compartilhe:
  • Kelvin Reis de Oliveira

    Premissa muito interessante.
    Vou jogar!

  • Sandro Delgado

    Deu vontade de jogar mesmo.

  • Samuel Cabral

    Massa! me deixou com vontade de jogar.